A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de Setembro de 2017
Anuncie Aqui
8504
Crime ambiental

Empresa que transportava 13 toneladas de sucata de bateria é multada

Os responsáveis pela empresa e o condutor responderão por crime ambiental de transporte ilegal de produto perigoso, que prevê pena de um a quatro anos de reclusão

9 JUL 2017 - 10h00min
Da Redação

 Durante fiscalização, policiais militares Ambientais de Mundo Novo apreenderam ontem (8) à tarde, um caminhão transportando uma carga com 13 toneladas de sucatas de baterias usadas (produtos perigosos) ilegalmente. O transporte do material perigoso era efetuado sem a licença ambiental. A carga seguia de Ponta Porã para a cidade de Londrina (PR).          


O veículo carregado com o material perigoso para o ambiente, pertencente a uma empresa com domicílio jurídico em Londrina foi apreendido e foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Mundo Novo, juntamente com o condutor. A empresa responsável pelo transporte foi multada em R$ 4.940,00.


Os responsáveis pela empresa e o condutor responderão por crime ambiental de transporte ilegal de produto perigoso, que prevê pena de um a quatro anos de reclusão.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Ponte Velha passa a fazer jus ao nome e vira desafio para quem passa a pé ou de moto

2
Anastácio

Van é flagrada trafegando a 152Km/h por radar da PRF em Anastácio

3
Geral

MS inaugura primeiro frigorífico legal de jacaré

4
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece uma vaga de emprego para hoje

Vídeos

Ponte Velha passa a fazer jus ao nome e vira desafio para quem passa a pé ou de moto

Acidente na BR 262 próximo ao trevo de Dois Irmãos do Buriti

Entrevista Comandante Tito Lívio - Aeroclube de Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,38m
Miranda
2,10m
Paraguai
3,39m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Reflexos da Reforma Trabalhista no Meio Rural

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

DEPOIS.....

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: E AGORA, ARNALDO?

Ver Mais Colunas
498110602