A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
21 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8504
CAPITAL

Jovem é assassinada dentro de casa e ex-marido é principal suspeito

Vítima teria sido morta a golpes de tesoura

16 SET 2017 - 17h00min
Midiamax

Mayara Fontoura de 18 anos foi assassinada na madrugada deste sábado (16) na casa onde morava no Bairro Universitário, em Campo Grande. Nas redes sociais, amigos e conhecidos fazem homenagens e apontam ex-marido como principal suspeito do crime. O crime contra Mayara, atleta de handebol, acontece 52 dias depois de outro assassinato que chocou a sociedade, de outra vítima mulher com o mesmo nome, a musicista Mayara Amaral.

O suspeito já teria cumprido pena por tentativa de homicídio e nesta madrugada teria invadido a casa da jovem para matá-la.

Informações apuradas pela reportagem, dão conta de que a jovem já sofria ameaças do ex. O crime foi registrado na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), mas ainda não há informações sobre a tipificação usada pela polícia.

Tudo indica que o suspeito pode ser indiciado por feminicídio, quando o assassinato da mulher ocorre simplesmente pela condição de gênero, motivado na maioria das vezes por ódio ou sentimento de perda do controle e da propriedade sobre a mulher.

Uma das publicações no Facebook reforçam a idéia de que a jovem ainda sofria com o ex-relacionamento. "Meu coração dói... fico triste dela não ter conseguido se livrar antes do acontecido. Cuidado meninas com quem vocês se envolvem, às vezes pode ser tarde (sic)", escreveu uma jovem, que teve o nome preservado.

Outro caso

Há exatamente 52 dias, a musicista Mayara Amaral 27 anos foi encontrada morta, na noite do dia 25 de junho, na região do Inferninho. Fogo jogado ao redor do corpo queimou parcialmente a vítima e se alastrou pelas margens da estrada mobilizando moradores da região e o Corpo de Bombeiros.

Assim que amigos descobriram que o corpo encontrado era o de Mayara, depoimentos à Polícia Civil ajudaram na prisão, em princípio, de um trio suspeito do assassinato.

Após prisão de três suspeitos, a história sofreu uma reviravolta e o baterista Luís Alberto Bastos Barbosa de 29 anos, confessou ter agido sozinho. Um homem de 31 anos chegou a ser preso e indiciado pela Polícia Civil por tráfico de drogas, mas a Justiça arquivou a acusação. Já Anderson Sanches Pereira, 31 anos, responde em liberdade pelo crime de receptação. O pedreiro teria ficado com os pertences roubados de Mayara no dia do crime.

Apesar da comoção nacional e pedidos de que o crime fosse tipificado como feminicídio, a justiça aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual contra o músico, baterista, Luís Alberto Bastos Barbosa, de 29 anos, por latrocínio (roubo seguido de morte) duplamente qualificado, motivado por motivo torpe e uma prerrogativa da Lei Maria da Penha – já que eles mantinham um relacionamento.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Mulher encontra família que já procurava há 53 anos

2
Policial

Mulher com suspeita de embriaguez tenta cometer suicídio e mobiliza Equipe de Resgate e Salvamento

3
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece 7 vagas de emprego nesta segunda-feira

4
Policial

Homem embriagado provoca acidente entre três veículos no Bairro Alto e foge do local

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,93m
Miranda
7,07m
Paraguai
1,59m

Colunas e Blogs

Robinson L Araújo

PAIS QUE EDIFICAM SEUS FILHOS

Rosildo Barcellos

O Arroubo Âmago do Cedro!

Pedro Puttini Mendes

O “modelo de lei”, o ambientalismo municipal e a mu...

Ver Mais Colunas
498110641