A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
20 de Agosto de 2017
Anuncie Aqui
8459
Policial

MPMS ajuíza ação contra os acusados de assassinar ex-vereador Cristóvão Silveira e sua esposa

Moradores de Anastácio participaram do crime de latrocínio na chácara da família, na MS-080

4 AGO 2017 - 14h49min
MPMS

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Promotor de Justiça Clóvis Amauri Smaniotto, titular da 17ª Promotoria de Justiça, ajuizou ação penal, nesta quarta-feira (2/8), contra os réus Rivelino Magelo, Rogério Nunes Magelo, Rivaldo Nunes Mangelo e Alberto Rivelino Nunes Mangelo, todos envolvidos no assassinato do ex-vereador Cristovão Silveira e sua esposa Fátima de Jesus Diniz Silveira. Moradores de Anastácio participaram do crime de latrocínio na chácara da família, na MS-080.

Conforme a denúncia que iniciou a ação penal, enviada ao Juiz de Direito da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, o Promotor de Justiça requereu que os acusados sejam processados e julgados, com a final condenação.

De acordo com a acusação, os réus praticaram os seguintes crimes: Rivelino Nunes Mangelo – crimes de latrocínio, vilipêndio a cadáver, destruição parcial de cadáver; Rogério Nunes Mangelo - latrocínio; Rivaldo Nunes Mangelo - crimes de latrocínio, destruição parcial de cadáver; e, Alberto Rivelino Nunes Mangelo - receptação e favorecimento pessoal.

Além das condenações com penas de prisão, o Promotor de Justiça Clóvis Amauri Smaniotto também requereu que, para os fins do art. 387, inciso IV, do CPP (indenização penal mínima), seja fixado valor mínimo para reparação dos danos materiais e morais, causados pela infração às vítimas. E, se for o caso, para os fins do art.43 C.C. 45, §1º, ambos do Código Penal (prestação pecuniária), seja fixado valor em dinheiro às vítimas e/ou a seus dependentes, da importância de 1 a 360 salários mínimos.

E, por fim, em conformidade do artigo 313, I, o Ministério Público Estadual também requereu que, além dos demais acusados que já estão presos, seja decretada a prisão preventiva do acusado Rivaldo Nunes Mangelo, que durante as investigações não foi localizado pela polícia.

Em entrevista com o Promotor de Justiça Clóvis Amauri Smaniotto, este esclareceu que os acusados fazem parte da mesma família e que, se forem condenados de acordo com a acusação, a pena dos acusados Rivelino Nunes Mangelo (pai), Rogério Nunes Mangelo (filho) e Rivaldo Nunes Mangelo (filho) podem ser, no mínimo, 40 anos de prisão, e, do acusado Alberto Rivelino Nunes Mangelo de, no mínimo, 1 ano e 1 mês de prisão.

O Promotor de Justiça Clóvis Amauri Smaniotto disse também que as investigações demonstraram que a pessoa de Diogo André dos Santos Almeida também foi um dos autores do crime de latrocínio e vilipêndio a cadáver, mas ele não será processado porque foi morto a tiros, em confronto com a polícia, próximo à cidade de Corumbá, quando estava ocupando o veículo roubado das vítimas.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

PM prende ladrão de bicicleta no Centro de Aquidauana e recupera pertence

2
Aquidauana

"Briga de faca" termina com dois homens feridos no Bairro Alto, atrás da rodoviária

3
Aquidauana

Homem ameaça vizinha com faca por causa de som alto na Vila Eliane

4
Gente

Paratleta da Pestalozzi conquista autonomia e roda a cidade de triciclo

Vídeos

Indígenas fecham BR-262, acesso a Taunay

3º Desafio Mountain Bike - Piraputanga MS

18 Festival de Inverno de Bonito

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,30m
Miranda
2,12m
Paraguai
4,24m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

Imposto Territorial Rural de 2017: muda o ano, os probl...

Valdemir Gomes

Tamanduá...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Aquidauana...quais caminhos percorrerá?

Ver Mais Colunas
481710689