A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
19 de Novembro de 2017
Anuncie Aqui
8504
Crime Ambiental

PMA e Batalhão de Choque fecham rinha de galos e autuam infratores em R$ 840 mil

Ação conjunta foi realizada na tarde do último domingo (12)

13 NOV 2017 - 09h37min
Schimene Weber

A Polícia Militar Ambiental, em parceria com com o Batalhão de Choque, preparou uma operação para pegar em flagrante infratores que realizavam rinha de galos no município de Ribas do Rio Pardo. A ação conjunta foi realizada na tarde do último domingo (12).

De acordo com informações divulgadas pela PMA, os oficiais realizavam levantamentos há uma semana sobre uma chácara onde ocorria constantemente esse tipo de infração, e as investigações apontavam que, neste fim de semana, pessoas de vários municípios estariam no local para mais uma rinha.

Assim, no início da tarde do dia 12 de novembro, as equipes foram até o local, que fica a 7km da cidade, e flagraram o crime. Foram detidas 38 pessoas e apreendidos 48 galos domésticos da espécie galo-índio (Gallus gallus domesticus) e 48 gaiolas, além de duas arenas (rebolo), onde ocorriam as brigas. Os policiais também apreenderam esporas artificiais, remédios, seringas, capas para transporte dos galos e biqueiras artificiais, além de quatro armas de fogo, sendo dois rifles, um revólver e uma garrucha calibre 22 e diversas munições, pertencentes ao proprietário da chácara, inclusive, um rifle com numeração raspada.

Os infratores, incluído o proprietário da rinha e da chácara, residentes de Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Três Lagoas e Água Clara, foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo e responderão por crime ambiental de maus-tratos a animais. A pena é de três meses a um ano de detenção. A PMA também confeccionou autos de infração e aplicou multa de R$ 24.000,00 contra cada infrator, perfazendo R$ 840 mil.

O proprietário da rinha e da chácara também está sendo autuado em flagrante por crime de posse ilegal de arma de fogo, agravado pela arma com a numeração adulterada. A pena é de até seis anos de reclusão.

 

*Com informações da Polícia Militar Ambiental

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Homem assassina jovem em carvoaria de fazenda na Estrada do Taboco

2
Policial

Jovem é assassinado com três tiros após emboscada durante a madrugada

3
Policial

Homem é preso por arrastar mulher no asfalto

4
Policial

Homem agride mulher e a deixa nua no Jardim Independência

Vídeos

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Fiações rompidas são recuperadas e motoristas ‘fora do padrão’ podem ser responsabilizados

Moradores de Anastácio flagram óleo descendo para Rio Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
6,45m
Miranda
6,08m
Paraguai
1,72m

Colunas e Blogs

Pedro Puttini Mendes

O “modelo de lei”, o ambientalismo municipal e a mu...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: DE VOLTA AO MEIO DO MUNDO (E AO ...

Manoel Afonso

Falta honra, sobra esperteza.

Ver Mais Colunas
498110796