A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
27 de Junho de 2017
Anuncie Aqui
8459
Policial

Produtores de MS denunciam ocupação de índios em fazendas, diz polícia

8 MAI 2012 - 10h35min
G1 MS
Cerca de 150 índios da etnia kadiwéu ocupam várias propriedades rurais nos municípios de Porto Murtinho e Corumbá, região oeste do estado, conforme denúncia feita pelos produtores à Polícia Federal. Segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), os índios teriam começado as ações a partir do dia 27 de abril. Os produtores denunciaram a situação à polícia nesse domingo (6), depois da ocupação de mais duas fazendas.
 
A PF confirmou a ocupação e a expulsão de donos e funcionários. Segundo a Funai, quatro fazendas foram ocupadas pelos kadiwéu.
 
Proprietária da fazenda Santa Márcia, que tem 6 mil hectares, Nilda Coelho Pereira relatou que os indígenas chegaram armados ao local, no domingo, e expulsaram todos os que estavam na propriedade. ?Eles prenderam o capataz, retiraram todas as coisas da casa e deixaram no campo de pouso. Depois, expulsaram todo mundo?, contou a proprietária rural.
 
Ainda nesta segunda-feira (7), um advogado da fazendeira entrou com pedido de reintegração de posse da área. Nilda disse ainda que outras seis propriedades da região estão ocupadas pelos indígenas.
 
No domingo (6), uma equipe da Polícia Federal foi enviada à área para fazer um levantamento prévio da situação. O delegado Alexandre do Nascimento, da PF de Corumbá, confirmou a expulsão na Santa Márcia, mas afirmou que não houve violência durante a ocupação e que ninguém foi mantido refém. O delegado informou ainda que vai aguardar decisão judicial para cumprir a reintegração de posse.
 
Segundo a Funai, os kadiwéu ocupam propriedades na região desde 27 de abril, mas a briga judicial entre indígenas e fazendeiros dura desde abril de 1987. A ação foi protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF) por produtores e definirá posse definitiva das áreas.
 
O coordenador regional do órgão, Edson Fagundes, disse que as ações foram motivadas pela decisão recente do Supremo, que reconheceu o direito dos índios pataxó na disputa por terras no sul da Bahia.
 
?A ocupação é para pressionar o STF a votar o processo das terras dos kadiwéu que está há décadas na Justiça. Eles estão lá para defender o território deles?, destacou. Além disso, fazendeiros da região estariam desmatando florestas, de acordo com a coordenação.
 
Segundo a Funai, a reserva indígena dos kadiwéu tem 538 mil hectares e abrange áreas que estão nos municípios de Corumbá, Porto Murtinho, Bonito e Bodoquena. As áreas ocupadas, de acordo com a Funai, estão dentro da área legal da reserva.

Veja também

Mais Lidas

1
Anastácio

Semáforo com defeito aumenta risco e motociclista se envolve em acidente

2
Aquidauana

Funcionários protestam contra decisão que pode levar Simasul a fechar

3
Anastácio

Idoso de 67 anos fica ferido depois de cair de árvore em Anastácio

4
Anastácio

Morre Liberato Fernandes, morador de Anastácio, aos 90 anos

Vídeos

Sepultamento de Sophia Rondon

Uno estoura pneu e capota com cinco pessoas a caminho do INSS

Veículo pega fogo no Centro de Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,14m
Miranda
3,99m
Paraguai
4,75m

Colunas e Blogs

Raquel Anderson

Err....

Rosildo Barcellos

Heróis Brasileiros

Manoel Afonso

2018: Internet versus currais eleitorais

Ver Mais Colunas
481710629