A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
23 de outubro de 2018
Anuncie Aqui
8498
Política

Debate traz novas perspectivas para a Lei do Trote Cultural

31 AGO 2007 - 15h07min
assessoria de comunicação

A audiência pública que teve como finalidade discutir a vigência da Lei n°. 2.929 de 9 de dezembro de 2004 (Lei do Trote Cultural) desde sua promulgação e adequação a novas alternativas de recepção dos estudantes nas universidades teve um bom resultado, conforme o proponente da audiência, deputado Antônio Carlos Arroyo (PR).


De acordo com Arroyo, o debate entre os acadêmicos e a Comissão Organizadora do Univershow e autoridades presentes apontou novas perspectivas na realização do trote. Por parte dos acadêmicos, foi solicitado um dia especifico para a realização do Univershow, já que o inicio do ano letivo das universidades começam em datas diferentes, dificultando a participação dos alunos no evento. Também foi sugerida pelos estudantes a criação de novos eventos de caráter cultural para comemorar a recepção dos calouros nos estabelecimentos de ensino superior.


Dr. Aluízio Franco, que no ato representou a Secretaria de Segurança Pública, afirmou que o órgão está disposto a assegurar e proteger os calouros que entram, a cada ano, nas universidades. "Eles não deveriam ser recebidos com opressão, e sim com festa, pois passaram em um processo de seleção complicado", comentou Franco.


O  representante da OAB, Leandro Alcides, repudiou os atos praticados em trotes violentos recentemente noticiados na imprensa e acredita que a aplicação desta lei irá coibir a violência ainda existente em alguns trotes.


A coordenadora do núcleo de Assuntos Estudantis da Uniderp, Juraci Galvão, mencionou que o resultado do Univershow é tão positivo, que mudou a postura existente entre calouros e veteranos, que passaram a se mobilizar com solidariedade para a realização de uma festa entre eles, uma noite cultural, que termina com alegria, sem vandalismos, além de proporcionar a integração de todas as instituições de ensino superior de Campo Grande.


Américo Calheiros elogiou a idéia de chamar a sociedade para discutir um assunto tão importante por meio da audiência pública e afirmou que a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul está aberta para sugestões e parcerias que forem necessárias para a realização dos trotes culturais.


Participaram da audiência diversas autoridades, entre elas; Bethy Prado, representando a UCDB; Sabrina Rodrigues, representando a FCG; Leandro Alcides de Moura Moura, representando a OAB; Américo Calheiros, diretor-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul; Aluízio Franco, representando o secretário de segurança pública; Reni dos Santos, vice-presidente da Comissão Organizadora do Univershow; Juraci Galvão Oliveira, representando a UNIDERP e Rosa Maria Fernandes de Barros, pró-reitora da UFMS.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Vítima de câncer, professora Vânia faleceu na madrugada desta segunda-feira

2
Policial

Mãe morre há 22 dias e filha esconde corpo no próprio quintal debaixo de várias caixas

3
Policial

Tragédia nas estradas: Dupla Sertaneja e irmãos morrem em acidente de veículo em rodovia

4
Policial

Casal de moto morre em acidente na BR-267

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
2,77m
Miranda
6,38m
Aquidauana
2,59m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Robinson L Araujo

INDEPENDENTE DA SITUAÇÃO VIVIDA, ELE NOS ABRAÇOU!

Chico Castro

E AGORA JOSÉ?

Ver Mais Colunas
498110650
SERIEMA1260