A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
16 de outubro de 2018
Anuncie Aqui
8502
Política

Marisa e Casagrande dizem que há fortes indícios para cassar Renan

30 AGO 2007 - 14h35min
midia max news

Os Senadores Marisa Serrano (PSDB-MS) e Renato Casagrande (PSB-ES) afirmaram nesta quinta-feira que há fortes indícios para cassar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Antes do início da sessão no Conselho de Ética marcada para votar o relatório que pode pedir a cassação de Calheiros, os dois senadores e relatores do processo afirmaram que pelo menos oito ítens dão fundamento para o voto que vão apresentar.


"Há indícios para cassar, e fortes. Agora, vai depender da consciência dos senadores", afirmou Marisa Serrano. O presidente do Senado responde a uma representação por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética.


Ele é suspeito de ter contas pessoais pagas pelo lobista Cláudio Gontijo, da empreiteira Mendes Júnior, entre elas a pensão à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha. Entre os ítens apontados pelos senadores Marisa Serrano e Casagrante estão, por exemplo, inconsistência na evolução patrimonial, mau uso da verba indenizatória, o uso de lobista e a apresentação de documentos inconsistentes.


Marisa e Casagrande, reafirmaram, hoje, que só apresentam seu parecer sobre a cassação se a votação for aberta. Casagrande argumenta que os dois meses de trabalho de investigação foram para isso e que, se o presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintailha (PMDB-TO), determinar que o voto seja secreto, eles pedirão mais tempo para fazer um novo documento. No entanto, Casagrande acredita que a maioria dos senadores deve acolher o voto aberto.


Relatório


Concluída por volta das 3 horas desta quinta-feira a reunião em que os senadores Renato Casagrande e Marisa Serrano fecharam a redação do relatório que vai recomendar a cassação do mandato de Renan Calheiros (PMDB-AL) por considerar "imprópria ao decoro" a relação do senador com o lobista Cláudio Gontijo.


A peça, que tinha ontem 60 páginas, dirá que o peemedebista "não conseguiu provar" que arcou com os pagamentos à mãe de sua filha. Casagrande e Marisa dividirão a leitura do voto conjunto, sendo que ele queria que a colega fizesse a leitura, mas ela fez questão de dividir o microfone para dar "peso" à peça.


Ao descrever a relação de Renan e Gontijo, Marisa e Casagrande dirão que há condutas toleradas no cidadão comum são inadmissíveis para quem ocupa a presidência do Senado. Os relatores não vão incluir no parecer o pedido de afastamento do secretário-geral-adjunto do Senado, Marco Santi, mas vão "temperar" o texto com o relato de episódios em que Renan teria usado o cargo para interferir no processo contra ele.

Veja também

Mais Lidas

1
Anastácio

Anastaciano é assassinado após desentendimento no Distrito Águas de Miranda

2
Anastácio

Homem assassinado em Águas do Miranda trabalhava para dar melhores condições à filha

3
Aquidauana

Durante operação, PM leva 25 pessoas para a delegacia em Aquidauana e região

4
Aquidauana

Vítima de acidente fatal em Sidrolândia era cabo do Exército em Aquidauana

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
3,40m
Miranda
4,16m
Aquidauana
3,06m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Fico...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

A IMPORTÂNCIA DO SER PROFESSOR: O ATO E O FATO.

Robinson L Araujo

UMA HERANÇA ESTABELECIDA POR DEUS

Ver Mais Colunas
498110539
SERIEMA FIXO 1260