A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
21 de junho de 2018
Anuncie Aqui
8498
Política

Sete governadores estão na mira da Justiça Eleitoral

2 AGO 2007 - 08h15min
coreio do brasil

Sete governadores estão na mira do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As acusações vão desde propaganda eleitoral irregular até abuso de poder econômico, passando pela mais comum: compra de votos. Está incluído na lista do TSE Cássio Cunha Lima (PSDB), da Paraíba, que teve o mandato cassado na última segunda-feira por decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).


Cunha Lima tem a situação mais difícil. Ele avisa que já recorreu da decisão, mas é alvo de outras duas denúncias no TSE. Em uma delas, impetrada pelo Ministério Público Estadual, é acusado de abuso de poder econômico e político nas eleições de 2006 e de conduta vedada a agente público. A outra ação, assinada pela coligação Paraíba do Futuro e pelo senador José Maranhão (PMDB), adversário do tucano na eleição, repetem as acusações, acrescentando denúncia de compra de voto.


Os sete governadores sendo julgados pelo TSE respondem a acusações de compra de votos, abuso de poder econômico e abuso de poder político. Em suas defesas, segundo a assessoria do tribunal, todos afirmam inocência.


O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), é quem tem a maior lista de acusações. Seus adversários, a coligação União do Tocantins e o ex-candidato José Wilson Siqueira Campos (PSDB), citam abuso de poder econômico e político, compra de votos, propaganda eleitoral indevida e uso indevido de meio de comunicação.


Marcelo Déda (PT), de Sergipe, é alvo de uma acusação. Um dos partidos adversários, o PAN, o acusa de propaganda eleitoral antecipada. Jackson Lago (PDT), do Maranhão, foi denunciado por seus ex-adversários por compra de votos na eleição do ano passado.


Em Santa Catarina, os adversários acusam o governador Luiz Henrique (PMDB), reeleito no ano passado, de abuso de poder econômico e político, propaganda institucional indevida e uso indevido de meio de comunicação. Os governadores de Rondônia, Ivo Cassol (PPS), e de Roraima, Ottomar Pinto (PSDB), são acusados de compra de votos e abuso de poder econômico e político.


No tribunal eleitoral, também tramitam ações contra o mandato de quatro senadores e 25 deputados. Desses, nove são do Rio.


Conheça as acusações


Marcelo Déda (PT-SE): propaganda eleitoral antecipada


Jackson Lago (PDT-MA): compra de votos


Marcelo Miranda (PMDB-TO): compra de voto, abuso de poder, propaganda eleitoral indevida e uso indevido de meio de comunicação


Luiz Henrique (PMDB-SC): uso indevido de propaganda e meio de comunicação, abuso de poder


Cássio Cunha Lima (PSDB-PB): abuso de poder, conduta vedada a agente público e compra de votos


Ivo Cassol (PPS-RO): abuso de poder e compra de votos


Ottomar Pinto (PSDB-RR): abuso de poder e compra de voto

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Traficante grávida engole droga ao ver polícia e passa mal em Aquidauana

2
Aquidauana

Primeira mulher comandante de Bombeiros Militar se despede, emocionada, da função

3
Anastácio

Morador de Anastácio é multado em R$ 999 por transporte ilegal de madeira

4
Anastácio

Subgrupamento de Bombeiros Militar inaugura marina

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
5,23m
Miranda
3,68m
Aquidauana
2,92m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Só...

Robinson L Araujo

A IMPORTÂNCIA EM CONHECER A PALAVRA DE DEUS

Raquel Anderson

Calada noite

Ver Mais Colunas
498110752