A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
19 de Outubro de 2017
Anuncie Aqui
8494
Saúde

Testes pré-clinicos apontam que vacina brasileira pode prevenir zika em gestantes

Estudo foi um dos mais avançados para a oferta de uma futura vacina contra a doença para proteger mulheres e crianças da microcefalia e outras alterações neurológicas causadas pelo vírus

22 SET 2017 - 17h15min
Governo Federal

Testes pré-clinicos da vacina contra zika desenvolvida pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) demonstraram que uma única dose da imunização preveniu a transmissão da doença em animais durante a gestação e o contágio dos filhotes. A pesquisa foi feita com camundongos e macacos. Testes em humanos devem ser realizados, a partir de 2019, na Fiocruz/Biomanginhos, no Rio de Janeiro.

O estudo foi um dos mais avançados para a oferta de uma futura vacina contra a doença para proteger mulheres e crianças da microcefalia e outras alterações neurológicas causadas pelo vírus. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (22) pela revista Nature Communications.

Os testes pré-clínicos foram realizados simultaneamente no Instituto Nacional de Saúde (NIH), Universidade do Texas e Universidade Washington, dos Estados Unidos, todos parceiros da pesquisa. Os testes obtiveram sucesso em seu objetivo, que é impedir que o zika vírus cause microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central tanto nos camundongos quanto nos macacos.

O Ministério da Saúde vai destinar R$ 7 milhões nos próximos cinco anos para o desenvolvimento e produção da vacina.

Esterilidade em machos


Além dos testes em fêmeas, foram realizados testes em camundongos machos. Um dos achados científicos inéditos é que o zika vírus pode ser capaz de causar esterilidade. A infecção nos animais reduziu consideravelmente a quantidade de espermatozoides, a mobilidade deles (ficaram praticamente imóveis) e o tamanho dos testículos (atrofia). Esses testes não foram realizados nos macacos.

No entanto, não é possível afirmar que esse efeito também se aplique aos seres humanos. O diretor do Instituto Evandro Chagas (IEC), Pedro Vasconcelos, ressalta que é preciso mais estudos para entender a dimensão desse problema. “Há uma preocupação de que esse achado evidencie que possa ocorrer um impacto similar entre os seres humanos, contudo ainda não há nenhum estudo que demonstre isso”, pontuou Vasconcelos.

Veja também

Mais Lidas

1
Turismo

Vídeo: sucuri surpreende turista durante passeio em balneário de MS

2
Aquidauana

Moto bate na traseira de Saveiro e deixa dois rapazes de 19 anos feridos

3
Aquidauana

O Pantaneiro errou em reportagem sobre retirada de ambulantes

4
Policial

Dupla mata anta a tiros e acaba presa e multada em R$ 10 mil

Vídeos

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Fiações rompidas são recuperadas e motoristas ‘fora do padrão’ podem ser responsabilizados

Moradores de Anastácio flagram óleo descendo para Rio Aquidauana

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,87m
Miranda
2,28m
Paraguai
2,41m

Colunas e Blogs

Raquel Anderson

Oswaldão e o horário de Verão!

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Viajar só faz bem...

Pedro Puttini Mendes

Aquidauana: "meio" ambiente ou um ambiente inteiro?

Ver Mais Colunas
498110551