A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
27 de Março de 2017
Anuncie Aqui
8210

MS, MT e PR se unem para integrar banco de dados de polícias e combater crime organizado

26 JAN 2017 - 20h00min
Governo do MS
Os sistemas de inteligência das polícias de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraná devem ser integrados no primeiro trimestre de 2017 para fortalecer o combate ao crime organizado. A afirmação é do secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, que se reúne nesta quinta-feira (26) com os secretários de Segurança Pública do Mato Grosso, Rogers Jarbas, e do Paraná, Wagner Mesquita, para definir formas de interação entre os três estados. A reunião técnica é realizada em Campo Grande.
 
Segundo os secretários, a integração dos sistemas de segurança objetiva a troca de informações de núcleos de inteligência, já que os três estados vivem a mesma realidade: têm fronteiras com países vizinhos e enfrentam ações de organizações criminosas, como contrabando de armas e tráfico de drogas.  ?Estamos antecipando aquilo que o Plano Nacional de Segurança Pública diz: integrar as forças policiais estaduais. Estamos antecipando esse processo para termos uma polícia mais especializada?, explicou José Carlos Barbosa.
 
A ideia é fazer com que um sistema já utilizado em Mato Grosso passe a gerenciar informações entre os três estados, possibilitando o acesso remoto em qualquer cidade de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraná. ?MT tem o banco de dados chamado S3i, que é um sistema de integração de banco de dados. A proposta é compartilhar esse sistema com Paraná e Mato Grosso do Sul. A partir daí teremos um ganho de estrutura de informações. Isso pode ser feito de forma imediata e sem custo?, garantiu.
 
Com a instalação dessa plataforma, informações sobre crimes ocorridos no Paraná poderão ser acessadas pelas polícias de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, por exemplo. ?Isso faz com que informações, relatórios e toda atividade de inteligência que dá suporte a atividade operacional tenha mais eficiência?, afirmou Jarbas. ?Estamos saindo de uma segurança pública reativa para uma segurança pública proativa, com prospecção de cenário e análise de risco?, completou.
 
Para o secretário do Paraná, o compartilhamento de banco de dados possibilita ainda estabelecer alvos prioritários do crime organizado, constituir ferramentas de investigação para dar subsídio às ações de polícia e coordenar operações especiais. ?Todos nós temos policiamento ostensivo na faixa de fronteira e uma análise criminal pode trazer melhoria de eficácia no atendimento das operações?, pontuou.
 
Esse é o primeiro encontro formal entre os secretários de segurança pública dos três estados. A intenção do grupo é fazer reuniões periódicas para que sejam traçadas ferramentas de combate ao crime organizado nas fronteiras, com apoio da União, já que o crime cometido nesses estados impactam os sistemas de segurança pública do restante do País.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Laura de Freitas: A menina que amava Trem Bala

2
Policial

Quatro amigos caem em rio depois de lancha virar bote

3
Policial

Oficina é investigada por suspeita de desmanche de veículos furtados

4
Policial

Quatro pessoas morrem e uma fica ferida em acidente envolvendo animal

Vídeos

Disk-Peças é investigado por "transplante" de peças roubadas

Criança ainda está desaparecida nas águas do Aquidauana

Incêndio em residência em Anastácio

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,98m
Miranda
Paraguai
2,33m
Rio Cuiabá
3,67m
Rio Taquari
4,21m

Colunas e Blogs

Manoel Afonso

PMDB-PSDB, mais afinidades do que diferenças

Raquel Anderson

Embalando o presente

Rosildo Barcellos

Cromossomos Felizes

Ver Mais Colunas
472810393