A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
11 de Dezembro de 2017
Anuncie Aqui
8492
Atenção!

Entenda por que o novo iOS pode colocar em risco os seus 'nudes'

22 SET 2017 - 06h45min
Yahoo Notícias

A Apple liberou nesta semana a versão 11 do iOS, que traz uma série de melhorias novos ícones. No entanto, um novo recurso pode acabar colocando em risco os usuários de costumam enviar e receber fotos íntimas, conhecidas como “nudes”. O sistema operacional agora conta com um recurso de gravação da tela do smartphone que funciona com qualquer aplicativo, incluindo aqueles que oferecem a possibilidade de enviar fotos e vídeos que se apagam sozinhos depois de algum tempo, como o Snapchat e o Instagram.

Até agora, esse tipo de app contava com um recurso capaz de identificar se alguém capturasse a tela de sua postagem, indicando a possibilidade do “vazamento” da mensagem enviada. Com o iOS 11, no entanto, é possível copiar a tela sem que o remetente receba a notificação no Instagram. O mesmo acontece em ligações de vídeo no FaceTime, app de chamadas da Apple. Se decidir gravar a conversa, a pessoa do outro lado não saberá.

No Snapchat, no entanto, a ferramenta não funciona. Ao ter sua conversa capturada ou gravada, o usuário receberá um aviso.

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Jovem é esfaqueado nas costas no Parque de Exposições

2
Aquidauana

Grupo bebe engradado de cerveja em lanchonete do Bairro Alto e foge sem pagar

3
Aquidauana

Idoso paga R$ 10 por programa e acusa mulher de furto no Guanandy

4
Policial

Tenentes da Marinha são presos levando armas e mais de 1000 munições para RJ

Vídeos

Entrevista com os produtores do Longa-Metragem sobre Sasha Siemel

Tráfego de carretas no cruzamento da Duque de Caxias causa preocupação na população.

4ª Marcha pela Vida - Aquidauana MS

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
5,67m
Miranda
7,36m
Paraguai
1,86m

Colunas e Blogs

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: HISTÓRIAS FEITAS DE GENTES E D...

Valdemir Gomes

Re...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

Estudo de caso

Ver Mais Colunas
498110551