A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
24 de Agosto de 2017
Anuncie Aqui
8459

Acordo fechado no TRT beneficia mais de 7 mil trabalhadores de farmácias em MS

7 SET 2016 - 10h31min
Da Redação - Com informações assessoria TRT MS
Os sindicatos que representam os donos e trabalhadores de farmácias de Mato Grosso do Sul fecharam um acordo, na tarde de terça-feira (6), numa audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, com a mediação do Coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, Desembargador João de Deus Gomes de Souza.

O magistrado elogiou as partes pela disposição à negociação e destacou que a conciliação é a forma mais rápida de resolver os conflitos trabalhistas.
 
A Convenção Coletiva de Trabalho fechada ontem à noite pelos sindicatos resolveu o processo na Justiça do Trabalho. O acordo, que prevê um reajuste salarial de 10%, contempla cerca de mil estabelecimentos comerciais e mais de 7 mil trabalhadores de farmácias, como vendedores, gerentes, operadores de caixa e estoquistas.
 
Segundo o Presidente do Sindicato dos Oficiais Práticos e Funcionários de Farmácia e Drogarias de Mato Grosso do Sul, Heitor Scarpellini Urunaga, a categoria esperava um pouco mais do acordo, mas precisou fazer concessões diante da crise na economia. ?Além do reajuste de 10%, a nossa convenção também tem mais de 70 cláusulas que dizem respeito a questões sociais do trabalhador, então, o ganho não é apenas por meio do reajuste salarial, mas também tem as questões sociais que, querendo ou não, voltam para o trabalhador como forma financeira?.
 
O Presidente do Sindicato dos Varejistas de Produtos Farmacêuticos de Mato Grosso do Sul, Roberto Martins Rosa, disse que a convenção coletiva foi fechada pensando nas dificuldades financeiras enfrentadas pelo comércio este ano e para manter os postos de trabalho. ?Nós chegamos nesse acordo para que não complique nem para os funcionários, nem para os donos de farmácia. Ficou bom para todo mundo?, avaliou o empresário.
 
Diante do acordo firmado entre as partes, o dissídio coletivo 0024196-84.2016.5.24.0000 foi extinto sem julgamento do mérito. A Convenção Coletiva de Trabalho será depositada no Ministério do Trabalho e Emprego.
 

Veja também

Mais Lidas

1
Policial

Homem de 38 anos é preso por tráfico de drogas e cita “Erasmo” à polícia

2
Aquidauana

Casa do Trabalhador de Aquidauana oferece dezoito vagas de emprego

3
Charges

Onde mora o Erasmo?

4
Aquidauana

Homem em moto preta rouba bolsa de mulher

Vídeos

Indígenas fecham BR-262, acesso a Taunay

3º Desafio Mountain Bike - Piraputanga MS

18 Festival de Inverno de Bonito

Ver mais Videos

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,30m
Miranda
2,12m
Paraguai
4,24m

Colunas e Blogs

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE ADMIRAR: TEMPOS DIFÍCEIS (PARTE 2)

Raquel Anderson

Convexos

Valdemir Gomes

Fundo...

Ver Mais Colunas
498110505