A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
31 de maio de 2020
Anuncie Aqui
-->
Turismo

Comitivas Pantaneiras são tema de palestra no FestinBonito

4 AGO 2007 - 12h44min
ms notícias

"Comitivas pantaneiras: imaginário, mitos e realidade" foi tema de palestra ontem (3/7) no 8° Festival de Inverno de Bonito. A palestra abordou desde a estrutura e história das comitivas, que surgiram há 200 anos com o desenvolvimento da pecuária, até propostas para a valorização das comitivas pantaneiras.


O palestrante Eron Brum é doutor em ciências sociais pela Universidade de São Paulo e coordenador do mestrado em Meio Ambiente e Ecologia da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da região do Pantanal (Uniderp). "Sempre estive envolvido com comunicação, política e meio ambiente", conta Eron, que é nascido em Dourados. Seu interesse pelas comitivas surgiu quando voltou para Mato Grosso do Sul em 1990 e notou como a percepção do tempo e do ritmo de quem trabalha na comitiva é diferente de uma pessoa da cidade. "Há muitas pesquisas sobre a fauna e a flora do Pantanal, mas poucas sobre o homem pantaneiro", acredita Brum.


Um dos focos centrais da exposição foi o imaginário popular sobre a comitiva pantaneira e o choque com a realidade do peão. Para Brum, a atividade é romantizada e mitificada na literatura e na música, e muitas vezes os aspectos mais duros do trabalho são esquecidos. Os peões trabalham sem registro em carteira, não têm tempo para lazer e família, não têm opção profissional, não ganham muito dinheiro.


"Geralmente se ganha por dia. O ganho varia muito, até porque as funções (culateiro, meeiro, fiador, ponteiro, cozinheiro) podem ter diferentes remunerações, mas na média não se ganha muito mais que um salário mínimo", contou Brum. Outro ponto delicado é a saúde do peão, que trabalha no sol, na chuva, o dia todo no lombo do cavalo, dormindo ao relento. "Eles chegam a ficar um mês debaixo da água, quando é época de cheia no Pantanal", disse o palestrante sobre o depoimento de um dos peões.


Apesar de toda a exposição de Brum sobre a dificuldade da vida na comitiva, o pesquisador acredita que a atividade não acaba. "Há vários fatores. O Pantanal é muitas vezes inacessível por outros meios, por causa das cheias; o mercado é exigente e espera produtos diferenciados; o preço de outras maneiras de conduzir o gado, como as gaiolas boiadeiras, é caro", listou Brum.


Para fortalecer a atividade, o professor apresentou, no final da exposição, algumas propostas. Segundo ele, os peões deveriam criar uma associação de classe, especializarem-se e difersificar sua atividade, para fortalecer seu papel na cadeira produtiva do Pantanal. "O peão é um profissional especializado: ele conhece a lida, sabe fazer leituras meteorológicas apuradas, interpretar a natureza, a aproximação de bichos (abelhas, onças, tudo que seja perigoso para o estouro da boiada)", comentou. Para ajudar nesta valorização, o professor mencionou o projeto Casa do Pantanal/MS. O espaço, no Parque das Nações Indígenas, quer ajudar a manter e registrar a história das comitivas e sua sabedoria popular (através de conversas com os peões, por exemplo), oferecer cursos de especialização para quem trabalha nas comitivas e favorecer a geração de renda - uma das idéias é manter um restaurante em que os cozinheiros das comitivas apresentariam sua comida e seu modo de preparação do alimento.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Coronavírus

Mulher de 53 anos que viajou para Campo Grande é o primeiro caso de coronavírus de Aquidauana

2
Miranda

Mulher é obrigada a ir para quintal e estuprada por desconhecido em Miranda

3
Saúde

Tumor cerebral: família pede ajuda para conseguir realizar cirurgia de urgência

4
Coronavírus

Clima de tranquilidade dá lugar à apreensão após confirmação do 1° caso em Aquidauana

Vídeos

Cães encontram droga escondida em estofado de veículo

Morador de Taunay encontra jaguatirica morta às margens da BR-262

Bombeiros de Aquidauana estão na operação para controle de grande incêndio no Pantanal

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min19 max30

Aquidauana

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
min19 max30

Anastácio

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,44m
Miranda
4,80m
Paraguai
1,89m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Vou...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"CITAÇÕES DE CLARICE LISPECTOR"

Robinson L Araujo

EM TEMPOS DE PANDEMIA, O LAR DEVERIA SER O MELHOR REFÚ...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Cyber Cafés

Web Cyber - Conectado ao Mundo!

Rua Manoel Antonio Paes de Barros, 750 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-7089
Confecções

Rocha Forte

Rua Duque de Caxias, 791 Centro - 79200000 Aquidauana/MS (67) 3241-4801
Bancos

Banco HSBC

Rua Estevão Alves Corrêa, 539 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-1496 / 324 www.hsbc.com.br
Ver Mais