A edição digital do jornal O Pantaneiro é restrita para assinantes.Assine
25 de março de 2019
Anuncie Aqui
8494
Turismo

Patrimônio brasileiro no mar da Amazônia Azul

26 JUL 2007 - 11h01min
girus

Depois de 20 anos de pesquisas e negociações internacionais, o Brasil poderá explorar economicamente mais 950 mil km² de mar além dos 3.500.000 km² que já tem direito. Se aceita a proposta, a Plataforma Continental Jurídica Brasileira somará 4,5 milhões de km².


Em abril de 2007, a Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLPC) da ONU, após as devidas deliberações, formalizou sua decisão ao governo brasileiro. De acordo com a CLPC, sob a forma de regulamentações, o Brasil pode apresentar novo projeto que, uma vez aceito, permitirá a incorporação de, no mínimo, 700.000 km² , e, no máximo, 950.000 km², em valores aproximados. Essa área se distribui ao longo da costa, principalmente nas regiões Norte, Sudeste e Sul, a partir do limite das 200 milhas até o bordo exterior da margem continental, nas regiões em que as características do prolongamento do território nacional se enquadram nas disposições da Convenção Nacional das Nações Unidas sobre o Direito do Mar.


Os limites do mar são três: o mar territorial, que tem 12 milhas, ou 22 quilômetros; Zona Econômica Exclusiva (ZEE), o mar de 200 milhas e, agora, a extensão que vai das 200 milhas até o ponto em que a plataforma continental se precipita no abismo das grandes profundidades.


Nessa imensidão, o Brasil possui interesses importantes e distintos. Cerca de 93% do comércio exterior brasileiro passam por essa massa líquida, movimentando mais de 40 portos nas importações e exportações. Em 2006, o comércio exterior totalizou um montante de US$ 229 bilhões.


Também é do subsolo marinho, no limite da ZEE brasileira - e futuramente no limite da plataforma estendida - que o País retira a maior parte de seu petróleo e gás. Com a auto-suficiência, o Brasil prospecta, no mar, mais de 85% do seu petróleo, com 1,6 milhão de barris por dia. Eles somam cerca de US$ 35 bilhões ao ano. Atualmente, a produção de gás natural, no mar, é da ordem 17 m³/dia.


Há, ainda, as atividades pesqueiras, que retiram do mar recursos biológicos, e ricos em proteína. No mundo, o pescado representa valiosa fonte de alimento e geração de empregos. Em termos de futuro, estima-se que, até 2020, a produção pesqueira mundial cresça 40%, saindo das atuais 100 milhões de toneladas para 140 milhões. No Brasil, a aqüicultura é o principal macro-vetor da produção pesqueira, com o cultivo de espécies em fazendas no litoral e em águas interiores.


Com futuro promissor, o Brasil, nos limites da Amazônia Azul, poderá explorar e aproveitar os recursos minerais do solo e subsolo marinhos. Existem potencialidades menos tangíveis, como os nódulos polimetálicos no leito do mar. Eles são, basicamente, concentrações de óxidos de ferro e manganês, com significativos agrupamentos de outros elementos metálicos, economicamente importantes, como níquel, cobre e cobalto.


Conhecidos desde o século XIX, sua exploração é ainda economicamente inviável. No entanto, considerando-se o exemplo do mineral mais explorado nos oceanos, o petróleo, que aplica a mais sofisticada tecnologia e apresenta os mais altos custos da indústria extrativista de bens minerais do mundo, a exploração dos nódulos polimetálicos tem amplas perspectivas de se viabilizar futuramente.


Soberania nacional
A história nos ensina que toda riqueza desperta cobiça. A proteção da Amazônia Azul é uma tarefa complexa. São 4,5 milhões de quilômetros quadrados de área a ser vigiada. Se a ação for tímida, ilícitos como pirataria, contrabando, despejos ilegais de material poluente, exploração da fauna, entre outros, encontram terreno fértil de propagação.


Pela Constituição Federal, compete às Forças Armadas a defesa da Pátria. Por meio de Lei Complementar, a Marinha do Brasil recebeu algumas atribuições subsidiárias, dentre as quais despontam, por sua magnitude, a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana e, de suma relevância, a implementação e a fiscalização do cumprimento de leis e regulamentos no mar e em águas interiores, através da qual se pretende coibir as infrações e enfrentar as chamadas "novas ameaças": os crimes transnacionais (contrabando, tráfico de drogas e de armas), o terrorismo, os crimes ambientais e a pesca irregular. Como se vê, as responsabilidades são imensas. 

 (67) 99984.6000

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Acidente entre dois carros deixa um morto e oito feridos perto de Aquidauana

2
Aquidauana

Aos 39 anos, morre o professor Claudilei Castilho Sanches

3
Aquidauana

Embriagado, jovem fica ferido ao bater carro em caminhão parado em Aquidauana

4
Aquidauana

Ponte Velha sobre o Rio Aquidauana é interditada novamente para reparos

Vídeos

CCE Centro Cristão de Ensino leva conhecimento e valores a crianças e adolescentes para a vida toda

Em capotamento, airbag salva motorista da morte em Aquidauana

Incorporação dos Alunos do Núcleo de preparaçao de Oficiais da Reserva (NPOR)

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min18 max33

Aquidauana

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
min18 max33

Anastácio

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Paraguai
3,65m
Miranda
5,48m
Aquidauana
4,23m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Nada...

Giovani José da Silva

HISTÓRIAS DE (NÃO) ADMIRAR: O HORROR

Paulo Corrêa de Oliveira

MISTÉRIOS DA PONTE VELHA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Transportes

BAIANINHA

Rua Estevão Alves Corrêa, 3116 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 4445 / 995
Escolas Particulares

Center Informática

Rua Manoel Antônio Paes de Barros, 725 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3159 / Fax
Confecções

Duda Modas

Sete de Setembro, 745 Centro - 79200000 Aquidauana/MS (67) 3241-3677
Ver Mais
508110636