X
Lei

Primeira audiência pública sobre Lei do Pantanal tem a participação da Famasul

Audiência foi realizada na Alems

Assessoria

O Plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul ficou lotado de produtores rurais, representantes do agro e diversos segmentos ligados ao Pantanal para acompanharem a primeira audiência pública sobre o Projeto de Lei 343/2023, que estabelece normas sobre o bioma.

A sessão foi realizada na tarde desta quarta-feira (29) e se estendeu até o início da noite. O diretor-executivo da Famasul, Lucas Galvan, esteve presente e destacou a importância do PL, construído com consenso e equilíbrio entre representantes das partes diretamente envolvidas com o Pantanal.

“A Famasul é favorável ao texto entregue pelo governador Eduardo Riedel, porque houve um consenso entre produtores rurais, governo do estado, instituições ligadas ao Pantanal e o Ministério do Meio Ambiente. Foi um trabalho árduo, de 90 dias, pensando na sustentabilidade do bioma e na vida de mulheres e homens que vivem no Pantanal”, afirmou Galvan.

“Hoje é um dia histórico. Vamos iniciar nesta casa de leis um debate amplo para, posteriormente, encontrarmos o caminho mais preciso possível de um ponto de equilíbrio”, destacou o presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da ALEMS e proponente da pauta, deputado estadual Renato Câmara.

O secretário-executivo de Meio Ambiente do Estado, Arthur Falcette, apresentou detalhes e ouviu contribuições sobre o projeto de lei do Pantanal. Em sua fala, Falcette enalteceu a importância do agro para o desenvolvimento sustentável do bioma.

“A presença de gado, além de ser uma atividade tradicional, que acontece há 300 anos no bioma, tem uma função ecológica muito grande e importante. A pecuária é uma das grandes ferramentas que nós temos para redução da biomassa existente, e isso ajuda na prevenção de grandes incêndios.”, destacou.

Também estiveram presentes o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Gilson de Barros, e o secretário, Luciano Leite; o presidente da Novilho Precoce/MS, Rafael Gratão; o presidente da Sodepan (Sociedade de Defesa do Pantanal), Marcelo Rondon; o diretor-executivo do Instituto Taquari Vivo, Renato Roscoe; a chefe de gabinete da Seinfra, Luana Ruiz; a presidente do Viva Pantanal, Tatiana Nogueira; o prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes; o diretor-presidente do Imasul, André Borges; o vice-presidente da Acrissul, Dácio Queiroz; o presidente da ALEMS, Gerson Claro, além de outros deputados estaduais.

A proposta, do Poder Executivo, foi entregue pelo governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, para a Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (28). A expectativa é que o Projeto de Lei seja votado até o dia 20 de dezembro.

Com assessoria

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Música

Henrique e Diego se apresentam no festival de Pesca em Corumbá

Show acontece no dia 16 de março

Politica

Após mediação da ALEMS, obra da Ponte Bioceânica será retomada

Obras estão paradas desde dezembro

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo