23 de setembro de 2021
Anuncie Aqui
Ligue 180

Agosto Lilás: violência psicológica agora é crime previsto no Código Penal

5 AGO 2021 - 17h00min
Kamila Alcântara

Mato Grosso do Sul instituiu por Lei o Agosto Lilás, que visa esclarecer e fortalecer informações sobre a prevenção da violência doméstica. No ano em que a Lei Maria da Penha completa 15 anos, mais uma ação violenta está devidamente tipificada no Código Penal, a violência psicológica.

Drogaria Aquidauana - Aniversário de 8 anos - Bonificação_02

O Pantaneiro conversou com a advogada Camila Nepomuceno, que realiza atendimentos jurídicos às mulheres acolhidas pelo CRAM (Centro de Referência de Atendimento a Mulher) de Aquidauana, mas que também faz esse trabalho em Anastácio, Miranda e Dois Irmãos do Buriti, para entender melhor sobre essa alteração e a importância da medida protetiva.

Advogada Camila e Ednéia Gamarra - Coordenadora do CRAM Aquidauana e de Políticas Públicas para Mulher

A violência psicológica já estava prevista na Lei Maria da Penha, no artigo 7°. Porém, no último dia 29, o Governo Federal sancionou a inclusão desse ato violento no Código Penal. A punição para o crime será de reclusão de seis meses a 2 anos, além do pagamento de multa e possível agravamento de pena.

“Agora a violência psicológica contra a mulher se tornou fato típico, ela é prevista como um crime no Código Penal, no artigo 147 B. Antes ela vinha ali como uma forma de violência, mas ela não era um crime”, explica Camila.

Com isso, a mulher vítima dessa agressão também pode solicitar medida protetiva e todo acolhimento necessário para “continuar a vida” longe do agressor. Essa medida protetiva também é oferecida às testemunhas, familiares da vítima e filhos.

“Das medidas protetivas trazidas pela Lei Maria da Penha, temos como por exemplo a suspensão da posse ou porte de arma de fogo; afastamento do lar em que ele vivia com ofendida; proibição de se aproximar dela, da família e testemunhas. Então, a Lei também tem esse cuidado para com a família ou quem presenciou o fato”, destaca a advogada.

Camila lembra que também existe acompanhamento psicológico do agressor. “Que esse agressor reveja suas atitudes, reveja tudo que ele passou, retomar a vida dele. Para que ele, futuramente, possa ter um novo relacionamento. Eu acho de suma importância e é previsto na Lei”, esclarece.

Por fim, a advogada conclui reforçando que o descumprimento da medida protetiva pode levar à prisão, com penas de três meses a 2 anos. Não pode ter nenhum contato, nem por mensagens telefônicas!

“Sempre oriento as mulheres a levarem a medida protetiva onde forem. Encadernem, emplastifiquem, porque se chegar a acontecer essa quebra da medida, a Polícia Militar pode ser acionada e a mulher tem que comprovar possuir a medida”. 

O CRAM Aquidauana fica na rua Antônio Nogueira, n° 818. O telefone para contato é o (67) 3241-7376, além do 180.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Motociclista tem mal súbito e morre em rua da Santa Terezinha

2
Aquidauana

Câncer tira a vida de Lilian, agente comunitária de saúde em Aquidauana

3
Geral

Inmet alerta: vendaval na região pantaneira e para outras 33 cidades de MS

4
Geral

Velório de Lilian Oliveira está sendo realizado nesta quarta-feira

Informe Publicitário

Informe

Só a Dale Sorvetes tem delícias geladas por apenas R$ 1,50!

Previsão do Tempo

min22 max36

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min22 max36

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
2,01m
Paraguai
0,19m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Não...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

ESCOLA PARTICULAR IRENE CICALISE

Gabriel Novis Neves

MANIA NOVA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Escolas Particulares

Escola Irene Cicalise

Rua Cândido Mariano, 374 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 3390
Bancos

Banco Bradesco

Rua 7 de Setembro, 770 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-1556 www.bradesco.com.br
Médicos

Carlos Eduardo Nunes - Anestalsiologista

Hospital da Cidade, - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-3636
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo