15 de junho de 2021
Anuncie Aqui
-->
Pedido de ajuda

Família viu chuva encharcar barracão, deixando filhos e bebê desabrigados

Jeito é contar com a solidariedade alheia na compra de materiais para o conserto

10 JUN 2021 - 13h33min
Raul Delvizio

A madrugada desta quinta-feira (10) não foi fácil para a família de Geisiane Magalhães, 24 anos, e seu marido Sebastião Ferreira. Ao lado dos quatro filhos – três meninos e uma bebê de colo –, os dois viram a chuva "rasgar" sem dó a lona que cobre o barracão onde moram na Vila Pinheiro. Com a força da água, tudo em volta simplesmente ficou encharcado.

Padaria e Mercearia Dois Irmãos - Institucional - Junho21 - 02

Naquela noite ninguém dormiu, conta a dona de casa. "A única parte coberta por telha é na nossa varandinha, então ficamos abrigados por lá. O barracão em si ficou todo alagado, era pura água. Queimou até minha única televisão, o que era a diversão das crianças", relata.

Pais e filhos reunidos na comemoração de um aniversário; no momento, família passa por uma fase díficil na vida.

"Na enxurrada, minha menina estava no berço justo na hora que a água desabou bem em cima da carinha dela. Ela não parava de chorar devido à situação, pelo frio e fome que sentia, e eu sem leite para dar pra ela. Não foi fácil", admite.

Geisiane e Sebastião vivem em condições precárias há pelo menos 4 meses. Antes, alugavam uma casa simples, porém de alvenaria e com cobertura de telha adequada. Com a pandemia, porém, na falta de emprego e com as contas em atraso, o jeito foi apelar para a invasão na localidade, onde conseguiram um barracão para chamar de moradia.

Selfie da mãe com sua bebê de colo; na ocasião da chuvarada, a água desabou na cara da bebê, que era puro choro.

"Sebastião faz alguns bicos de ajudante de pedreiro e eu fico em casa cuidando das crianças. Pagar tudo fora os medicamentos necessários para meus filhos é um sacrifício", revela. Sua bebê, que tem carne esponjosa no nariz, respira com dificuldade; já o de 3 anos, asma.

"Se der outra chuva, vai ficar ainda pior".

Ajuda – Nas redes sociais, Geisiane fez uma publicação em grupo no Facebook a espera de gesto solidário. Na realidade, o único pedido da dona de casa não foi nem de roupas ou comida, mas se alguém tinha alguma telha de fibrocimento extra em casa para ser doada.

Publicação de Geisiane nas redes sociais; pedido de socorro é para ter pedação de telha de fibrocimento como doação.

"De fato, estamos enfrentando uma fase difícil em nossa vida. Mas é que já passamos por tanta coisa… então, desistir jamais. Continuamos lutando para sobreviver com dignidade, nem que seja por um pedido de ajuda on-line", confirma Geisiane.

Para ajudar a família Magalhães Ferreira, o número de WhatsApp é o (67) 99959-5040 ou então pelo telefone (67) 99690-1798.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Símbolo das queimadas no Pantanal, onça pintada vira tatuagem que "encara" da pele de Rafa

2
Anastácio

Transexual assumida, Verônica viu o amor vencer ao ser chamada de neta

3
Geral

Em Aquidauana, motociclista foge de acidente sem prestar socorro à vítima

4
Geral

Confira quem pode se vacinar contra covid nesta semana em Aquidauana

Informe Publicitário

Informe

Carne Angus certificada é na Atlântico Supermercados

Previsão do Tempo

min18 max31

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min18 max31

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,05m
Miranda
1,88m
Paraguai
1,49m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Vou...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

AUTOESTIMA: FORTIFICÁ-LA!

Rosildo Barcellos

A Retomada de Corumbá

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Pizzarias

Fiorella Pizza

Duque de Caxias, 1171 - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 8172
Clubes

GRESSA

Quintino Bocaiúva, s/n Bairro Guanandy - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 4142
Escola de Formação Profissional

PREPARA - Cursos Profissionalizantes

Rua Estevão Alves Corrêa, 1056 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) - 3241-9300 www.preparacursos.com.br
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo