X
Brasil

Porto Alegre terá serviço de aeromédicos de forma permanente

O socorro de pacientes é feito por meio de helicóptero e avião, com uma equipe formada por médicos e enfermeiros

Serviço consiste no socorro de pacientes por meio de helicóptero e avião / Divulgação

A atuação da equipe de aeromédicos da FNS-SUS (Força Nacional do Sistema Único de Saúde) deixará um legado importante para Porto Alegre. Além dos resgates realizados ao longo da emergência climática, a cidade contará com o serviço de forma permanente.

A conquista ocorre após uma década de tratativas locais para a implementação. Agora, a aeronave do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar do Rio Grande do Sul será utilizada na modalidade de atendimento. Na prática, o serviço consiste no socorro de pacientes por meio de helicóptero e avião, e conta com uma equipe formada por médicos e enfermeiros.

O coordenador da equipe de aeromédicos, Leonardo Gomes, explica que durante o último mês, os protocolos para o funcionamento desse tipo de assistência foram repassados ao município: “Esse é um grande legado que deixamos. A partir de agora, o Rio Grande do Sul terá equipamento e treinamento para seguir com o serviço”.

A ação de socorro ao Rio Grande do Sul é a primeira a contar com equipes exclusivas de aeromédicos. O serviço foi iniciado 48 horas após o início das enchentes . Ao todo, mais de 40 profissionais, além de insumos e equipamentos, foram enviados ao estado. As equipes realizaram 65 resgates.

“O Ministério da Saúde usou pela primeira vez equipes de aeromédicos. É importante porque conseguimos dar uma atenção dedicada nesse evento tão crítico em áreas de difícil acesso”, defende o coordenador.

Além de integrante da Força Nacional do SUS, Leonardo Gomes é diretor do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Recife. Ele não esconde o orgulho de ter pessoas de 12 estados na equipe de aeromédicos. “Foi muito gratificante nesse primeiro momento ajudar quem perdeu tudo e as pessoas que estavam desassistidas. Fizemos a diferença”, destaca.

Gomes acredita que, para ocorrências futuras, a expertise desenvolvida no Rio Grande do Sul será importante: “A gente conseguiu ter pessoas preparadas que podem ser acionadas em caso de necessidade. Esse grupo poderá ser acessado e repetir o que foi feito aqui”.

Apoio essencial

O coordenador operacional das atividades aéreas do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar do Rio Grande do Sul, coronel Ricardo Mattei, reforça que o apoio da equipe de aeromédicos foi essencial para o salvamento de vidas. “A Força Nacional do SUS foi de extrema importância. Ficou comprovado que a integração é a principal ferramenta para construirmos uma resposta adequada. Vamos manter uma interação nos períodos de normalidade para proporcionar uma resposta mais rápida, adequada e eficaz”, conclui.

*Com informações do Ministério da Saúde

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Mercado financeiro espera por manutenção da taxa de juros nesta semana

Previsão é índice em 10,5% ao ano, diz Banco Central

Atenção

Quem se inscreveu no Enem 2024 tem até quarta-feira para pagar taxa

Provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo