X
Educação

IFMS traz para Mato Grosso do Sul medalha da Jornada de Foguetes

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) conquistou novamente medalhas de ouro na Jornada de Foguetes, realizada no município de Barra do Piraí (RJ) entre os dias 18 e 21 de setembro. A competição é parte da Mostra Brasileira de Foguetes (MobFog) e da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).
No total, participaram 25 estudantes do técnico integrado dos campi Campo Grande, Corumbá e Três Lagoas, acompanhados pelos professores Afonso Leite, Dante Mello e Joel Marcelo Becker. Os três campi tiveram equipes premiadas. O apoio financeiro institucional para a viagem foi de R$ 33,6 mil, de acordo com a Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propi).
A equipe Atlantis Rockets, formada por três estudantes do Campus Campo Grande, conquistou o ouro e ainda bateu o recorde do IFMS com a marca de 222 metros, sendo o maior alcance já conquistado por foguetes da instituição entre todas as competições locais e nacionais até hoje.

O docente Dante Mello, coordenador das três equipes de Campo Grande, lembra que a primeira participação do campus no evento foi em 2019, quando a classificada conquistou 100 metros.
“Esse alcance recorde de 222 metros do IFMS representa a coroação de um trabalho de ensino, pesquisa e extensão que estamos desenvolvendo há quatro anos no campus. São muitos detalhes que foram pesquisados e testados para a obtenção do resultado, como o uso de trilhos de guia, testes com vinagre aquecido e diversas proporções de reagentes, impressão 3D para confecção do foguete e de algumas peças da base de lançamento”, explica.
Além disso, ele ressalta a importância dos investimentos para que as conquistas ocorram.
“Somos gratos ao apoio dos familiares, do Campus, das pró-reitorias e da reitoria. Contamos com a ampliação dos investimentos para avançarmos ainda mais nas olimpíadas e pesquisa, de modo geral. Os estudantes gostam muito desse projeto e o impacto na permanência e êxito é visível".
Izabella Miranda Silva, 17, é uma das três integrantes da equipe Atlantis Rockets. A estudante do técnico integrado em Eletrotécnica do Câmpus Campo Grande participou pela primeira vez do evento e achou uma experiência incrível. Ela se sente realizada por vivenciar isso justamente no último ano do curso no IFMS.
“A experiência, como um todo, se revelou altamente gratificante e divertida, uma vivência única! A Jornada me proporcionou conhecer várias pessoas maravilhosas, e pude aprender mais sobre os engenhos de propulsão que abrangem os foguetes e o lançamento destes. Fiquei encantada com a oportunidade de receber conhecimentos diversos!", comemora a estudante.
Também aluna de Eletrotécnica na Capital, Maressa Adriane Godoy e Silva, 16, sempre se interessou por física e matemática, por isso ficou fascinada quando o professor Dante anunciou em sala de aula que qualquer um poderia produzir seu próprio foguete. "Quis participar na hora!", relembra ela.
Essa foi sua segunda participação na competição e, por isso, pôde aprimorar os conhecimentos.
"Participar do projeto ajuda na compreensão de várias matérias, no desenvolvimento do raciocínio analítico e incentiva a prática da ciência", opina Maressa, integrante da equipe Garotas Murphy, cujo alcance máximo foi de 183 metros.
IFMS é ouro - Coordenadas pelo docente Joel Becker, as três equipes do Campus Três Lagoas também receberam troféu de campeãs na Jornada de Foguetes.
Entre elas, a formada pelos estudantes Gabriel Lopes e Guilherme Risério obteve o maior alcance, de 219 metros, o que é também o recorde do campus.
Representado no evento por três outros grupos, sob orientação do professor Afonso Leite, o Câmpus Corumbá do IFMS conseguiu medalha de ouro com o lançamento de um foguete que alcançou 168 metros.
Competição - Para participar da modalidade do ensino médio (nível 4), as equipes devem construir foguetes com garrafa PET. A base de lançamento deve ser presa ao solo, por meio de estacas metálicas. O foguete então é lançado obliquamente devido à pressão gerada pelo gás carbônico liberado da reação do vinagre com o bicarbonato de sódio utilizados como propelente.
O único quesito avaliado é o alcance horizontal, medido a partir do local de lançamento. As variáveis que influenciam o alcance incluem aerodinâmica, pressão e quantidade de mistura ejetada.
Caso a garrafa venha a explodir, é considerado lançamento de alcance zero. Os participantes devem obrigatoriamente utilizar os equipamentos de proteção individual, como jalecos, óculos, capacetes e luvas, se utilizarem vinagre aquecido.
Recebem a premiação de campeãs todas as equipes que alcançarem a marca mínima de 150 metros no lançamento do foguete.
Evento - Realizadas desde 2009, as Jornadas de Foguetes reúnem participantes convidados dentre aqueles que participaram da MOBFOG, no corrente ano, em suas escolas. Esta foi a 44ª edição da Jornada, integrando a programação da 17ª Mostra Brasileira de Foguetes.
Em 2023, o evento reúne as equipes do nível 3 (sexto ao nono ano do ensino fundamental) e do nível 4 (ensino médio) que lançaram o mais distante possível seus foguetes em suas instituição de ensino.
O IFMS já conquistou diversas vitórias na Jornada, entre elas, nos anos de 2016, 2017, 2018 e 2022.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Emprego

Provas do Concurso Nacional Unificado terão megaoperação logística

Serão entregues mais de 2 milhões de malotes de provas em 220 cidades. Os Correios também irão fazer a logística reversa dos cartões de resposta das unidades nos estados para o local de correção

Esporte

Rayssa é vice na etapa de Paris do Street League

Brasileira cresce no final da prova e garante pódio

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo