Tenho...

21/10/2021 02:48:00


Tenho...

Projetos importantes... Inadiáveis!
Mas, neles inserido... Coletivo!
Não podemos continuar calados... Passivos!
Pois, vemos algumas propostas... Inviáveis!
Gestor, na base do improviso... Instáveis!
Muito embora, cercado bajuladores... Pelegos!
Sociedade desalentada, pedindo... Arrego!
Espoliada, jogada de um lado... Peteca!
Situação calamitosa, levada à breca...
Impossível pedir calma... “Sossego!”


A falta de iniciativa... Resolutividade!
Fato real, vergonhoso... Recorrente!
Ao invés de solução, governo... “Somente!”
Com fake news, balelas... “Bestialidades!”
A cada dia, explícita... “Incapacidade!”
Deixando aflorar sua... “Incompetência!”
Por ser limitado, questiona... “Ciência!”
Excesso de bravata, barbáries... “Irrita!” 
Mas, alguns ingênuos, acreditam...
Não dá mais, chega... “Benevolência!”


As reuniões secretas, improdutivas...
Certamente discutindo, sexo... “Anjos!”
Depois, surgem, maquiagens... “Arranjos!”
Porém, Brasil, um barco à deriva...
Parece tropa sem polaqueiro... “Comitiva!”
Descendo o despenhadeiro, triste... “Embalo!”
Sapato apertando, calcanhar... “Calo!”
Uma legião de pedintes... “Realidade!”
Faltando, projeto de País, capacidade...
Diria, um peixe fora d’água... “Robalo!”


O povo está finalmente, acordando...
Entenderam, entrou em barco... “Furado!”
Pelo gesto Arminha, foi... “Hipnotizado!”
Agora, preço muito alto... “Pagando!”
Panelas, vazias, o básico... “Faltando!”
Quanto ao pseudo, cidadão... “Lambança!”
Sem perspectiva, miséria... “Avança!”
A cada amanhecer, apertando... “Cinta!”
Segundo o dito: “Se vira nos trinta...”
Infelizmente, evaporou, leite... “Criança!”

Poema: Valdemir Gomes dos Santos 21/10/2021

 

 

 

 


Valdemir Gomes - Valdemir Gomes