Noite Pantaneira

03/05/2022 15:17:00


NOITE PANTANEIRA
(Modificando Olhares)
No último dia 30/04/2022, na Pousada Pioneiro assistimos um verdadeiro e único espetáculo cultural, comandando por Cristina Moreira : Noite Pantaneira.
Na entrada do evento a Etnia Terena se fez presente com: Índia Cantora Dinny Terena que enriqueceu e muito o momento, cantando na Língua Terena o nosso Hino Nacional ; seu irmão Adriel e o Pai Arildo, os dois primeiros com as caracterizações das respectivas Etnias.
Cocares. Colares mostrando, assim através de um visual típico daqueles que honram e respeitam suas origens. O belo e o regional se encontram e se encantam. E o que é importante educa e constrói através da CULTURA.
E por falar em Cultura, eis o que temos sobre:”A cultura assusta muito. É uma coisa apavorante para os ditadores. Um povo que lê nunca será um povo de escravos.”
( Leituras Livres Lobo Antunes)
E neste ambiente regionalizado, são mostradas, as características de um Pantanal chamativo e incomum e assim poetizando a atenção dos turistas que lá estavam, para conhecer, dançar com o som da nossa música melodiosa e mágica, para o encantamento dos corações.
E já encantados apreciar e aproveitar de uma comida saborosa, com o gosto e o tempero bem típico das cozinheiras, que sabem o que fazem e gostam do que fazem e apresentado por quem entende e sabe : Cristina Moreira.
E lógico com a Equipe exemplar sabendo e entendendo de como conduzir o momento.
Enriquecendo mais o evento cultural, o típico Peão, Edson Pantaneiro. Um senhor “pé de valsa”, com uma indumentária própria para a famosa lida rural, acompanhando pelo seu cavalo “Loiro”: charmoso e conhecedor da própria beleza.
Eis que surge ele, o famoso berrante, sonoro e famoso por todos os sons do Pantanal.
Que maravilha! Um espetáculo dimensionado pela beleza da noite e a grandeza da organização.
O berrante traz na sua forma os volteios que a vida apresenta em cada traço, no compasso do ir e do vir.
E o som?
O som é o coração que bate quando vislumbra o anoitecer pantaneiro: já, na espera do famoso acordar da vida do homem da terra fértil, rica e colorida.
É o som, também dos 3 toques:
O do perigo;
Chamar o condutor;
Chamar a boiada.
Evidenciam, talvez as fases da vida do homem sobre a terra... Infância, adolescência e a velhice... Sabedoria do som do berrante. Ou sabedoria do próprio berrante.
E as cores dos berrantes?
Colorem e molduram os sons: Marrom clarinho... Cáqui. Preto...
Nas sinuosidades da vida a presença da cores dos mais variados chifres... ”É a vida, é bonita/E é bonita”
E qual a importância cultural da Noite Pantaneira para os nossos valores regionais?
A importância se faz na mudança do olhar para um momento variado, múltiplo e colorido da terra pantaneira, através de novos conhecimentos ligados a cada personagem ,nas suas mais variadas e costumeiras funções.
E assim se faz e vive a Cultura que “É uma atitude que se aperfeiçoa no contacto com a arte.Cultura não é aquilo que entra pelos seus olhos é o que modifica seu olhar“.(José Paulo Paes 1926/1998)
Maria de Lourdes Medeiros Bruno
Bibliografia:
https://www.vagalume.com.br “O que é, O que é?”
 
 
 
 
 
 
 
Comentar
 
 
Compartilhar
 

Maria de Lourdes Medeiros Bruno - Maria de Lourdes Medeiros Bruno