Vejo...

20/05/2022 17:21:00


Vejo...

Amigos às vezes, digladiando...
Por conta da famigerada... Política!
Temos que ser maleáveis, aceitar críticas...
Porém, a amizade, claro... Preservando!
Pois, eles, como camaleões, sempre... Mudando!
Defendendo propostas, sem... “Sentido!”
Macaco pula de galhos, eles... “Partidos!”
Buscando formas de se darem... “Bem!”
Verdadeiros iô, iô; nesse vai e vem...
Semelhantes a malabaristas... “Pervertidos!”


Diante dessa estranha situação...
Importante está atendo... “Antenado!”
Basta de tanto escolher errado...
Oxalá, tenhamos aprendido... Lição!
Cansamos de bravateiro... “Fanfarrão!”
Desconhecedor da liturgia... Cargo!
Pelos seus feitos, merece... “Embargo!”
Impossível governar, sem... “Projeto!”
Cala boca, tem nome: “Orçamento secreto...”
Ao povo, sobram restos, sabor... “Amargo!”


A campanha, em breve, nas ruas...
Inicia sessão sorriso, tapinhas... “Costas!”
Em outubro, terão merecida... Resposta!
Cansamos do velho, pió, pió... “Peruas!”
Chega de fake news, mentiras... “Falcatruas!”
Essa tragédia anunciada, ninguém... “Aguenta!”
Basta de cardápio, mistura, ovos... “Polenta!”
Nem santo acredita, mais... “Promessas!”
Próximo pleito para o lixo, a tal peça...
Não nos intimidam, atitudes... “Truculentas!”


Temos que mudar o rumo da prosa...
Pois, gesto Arminha, não mais... “Convence!”
Chega de pirotecnia, palhaçada... “Circense!”
Depois, de bom mocinho, o cara... “Posa!”
Bastidores das reuniões, palavras vergonhosas...
Felizmente, vindo à tona, furo... “Reportagem!”
Apresentando ao mundo, péssima... “Imagem!”
Discurso, destoante, verborreias... “Barbaridades!”
O que assistimos, excesso de mediocridade...
Deixando explícito, realmente, vazia... “Bagagem!”

Poema: Valdemir Gomes dos Santos 21/05/2022

 

 

 

 


Valdemir Gomes - Valdemir Gomes