X

Valdemir Gomes

Quero...

Quero...

Continuar fazendo a diferença...
Mesmo sendo, por... “Ignorado!”
Até por quê: “Aceita curral... Gado!”
Não tendo preconceito... “Desavença!”
Respeitando do semelhante... “Crença!”
Porém, ocupando com altivez... “Espaço!”
Um linguagem universal... “Abraço!”
Às vezes, a chama de... “Acende!”
O amor liberta, não prende...
Símbolo da retidão: “Esquadro... Compasso!”


Tudo na vida, tem retorno...
Nada mais edificante que... “Sorriso!”
Teremos que construir aqui, paraíso...
Quanto aos obstáculos, claro... “Contorno!”
Imprescindível, necessário evitar, transtorno...
Infelizmente, nem sempre... “Possível!”
Tem gestor, incompetente... “Insensível!”
Tudo fazendo para o próprio... “Benefício!”
Quanto aos contribuintes, precipício...
Felizmente, pelos seus feitos... “Inelegível!”


Pode desocupar a moita, bagagem...
Provou que é incompetente... “Aloprado!”
Sem credencial para conduzir cajado...
Não nos convence a nova... “Roupagem!”
Sua especialidade: “Chacota... Sacanagem!”
Por tudo isso, pagou alto... “Preço!”
Devolvemos, pelo voto, tarja... “Adereço!”
Mudamos, com perseverança... “Enredo!”
Novamente, com o cajado, nove dedos...
Estamos otimistas, preparados... “Recomeço!”


O povo unido, mudando, rumos...
Não temos medo de cara... “Feia!”
Em seu balaio, colocamos areia...
Sabemos: “Para o tempero... Insumos!”
Aos poucos, colocaremos nos eixos, prumo...
Primeiro passo: “Ao trabalhador... Emprego!”
Extirpamos de vez, Tchutchuca... “Pelego!”
Caminhamos passos largos... “Felicidade!”
A vida, mão dupla: “Reciprocidade...”
Somos precavidos, não pediremos... “Arrego!”

Poema: Valdemir Gomes dos Santos 26/02/2024.

Deixe a sua opinião

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo