20 de outubro de 2021
Anuncie Aqui
Economia

Dólar sobe e fecha em R$ 4,16, após Banco Central manter taxa de juros

22 JAN 2016 - 09h15min
Folha Online
A mudança de rota do Banco Central, sinalizada com a manutenção da taxa básica de juros, fez com que o dólar fechasse em alta nesta quinta-feira (21). A moeda americana iniciou o pregão em forte alta, chegou a desacelerar com notícias do cenário externo, mas voltou a subir próximo ao fim do dia.
 
O dólar à vista, referência do mercado financeiro, fechou em alta de 0,60%, cotado a R$ 4,147. O dólar comercial, utilizado no comércio exterior, se valorizou em 1,5%, a R$ 4,166 ?ao longo da sessão, a cotação chegou à máxima de bateu R$ 4,174.
 
Ambas as cotações estão no maior valor nominal (sem correção pela inflação) desde a criação do Plano Real, em 1994. É preciso considerar, no entanto, que o cenário econômico entre aquele ano e 2015 mudou drasticamente. O pico de outubro de 2002, quando o dólar foi cotado a R$ 3,99, por exemplo, hoje equivaleria a R$ 7,08, após a correção inflacionária.
 
"A alta do dólar era a consequência natural esperada hoje", disse Sidnei Nehme, especialista em câmbio e diretor da corretora NGO. Embora apoie a decisão de manter os juros, ele afirmou que é "inegável" que houve interferência da presidente Dilma Rousseff na decisão do Copom (Comitê de Política Monetária).
 
A expectativa de que o BC mantivesse a taxa gerou estresse no mercado financeiro nesta semana.
 
Até terça-feira, os investidores esperavam alta de 0,5 ponto percentual na Selic (hoje em 14,25%). Neste dia, no entanto, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, divulgou nota comentando a revisão da expectativa do FMI para a contração do PIB brasileiro em 2016, de 1,0% para 3,5%.
 
Nela, ele afirmava que "todas as informações econômicas relevantes e disponíveis até a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) são consideradas nas decisões do colegiado." Após o comunicado de Tombini, criticado por analistas pela proximidade com a data da decisão sobre os juros, o mercado passou a prever manutenção da taxa.
 
"O mercado ficou com a sensação de que a manutenção da Selic foi para atender uma solicitação do governo. Se o BC aumentasse em 0,25 ou 0,5 ponto percentual seria o suficiente para dar a entender que inflação era a maior preocupação do governo, mas não foi o que aconteceu e isso agitou os investidores", disse Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora.
 
Influenciado pelas razões internas, o dólar subiu apesar da tendência positiva nos mercados internacionais nesta quinta.
 
A valorização nas Bolsas é puxada pelas declarações do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, que tranquilizou investidores ao afirmar que o órgão deve mudar a política monetária com as turbulências enfrentadas pela China e outros países emergentes.

Central Pax_10
 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Ossada humana é encontrada e desenterrada de obra de hospital

2
Policial

Professor acusado de estupro segue recebendo salário como funcionário ativo

3
Entretenimento

Tempestade de areia assusta elenco de "Pantanal"

4
Policial

Propriedade rural motiva sequestro de idoso no MS

Informe Publicitário

Informe

IVRNET: compromisso pela melhor internet na região

Previsão do Tempo

min22 max33

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min22 max33

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,99m
Miranda
2,01m
Paraguai
0,19m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

A...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

EIS QUE CHEGOU...

Gabriel Novis Neves

MANIA NOVA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Moto Táxi

Moto Táxi Central

Rua Teodoro Rondon, 715 Centro - Ponto de referência: frente ao Mercado Ce - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241 2075
Hospitais/Postos de Saúde

Posto de Saúde Familiar Nova Aquidauana

R. Timóteo Proença, s/nº - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4596
Associações e Sindicatos

Associação Comercial e Industrial de Aquidauana

Rua Estevão Alves Corrêa, 195 centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-2854
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo