X
Educação

Governo cria comissão para impulsionar materiais didático para alunos indígenas

Portaria que institui a iniciativa foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União

Distribuição desses materiais para a rede pública já é realizada MEC / Divulgação

Como forma de assessorar o MEC (Ministério da Educação) na formulação e acompanhamento de políticas relacionadas à alfabetização de estudantes indígenas, além da formação de professores e gestores que atuam em escolas indígenas, o Governo Federal instituiu a Comissão Nacional de Avaliação e Apoio à Produção de Material Didático e Literário Indígena – Capema. A Portaria Nº 28 , que cria a comissão, foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

O texto detalha as atribuições da comissão. O grupo deverá atuar na promoção do diálogo com órgãos federais, estaduais, municipais, organizações não governamentais, movimentos sociais, organizações indígenas e indigenistas envolvidos com a educação escolar indígena. O objetivo é articular medidas e ações integradas que promovam programas, ações, projetos e iniciativas ligadas à alfabetização e ao processo educacional junto aos estudantes indígenas.

A comissão deverá, ainda, propiciar os meios para que as comunidades indígenas produzam seus materiais didáticos e literários, através dos programas de formação de professores indígenas, de modo a valorizar, ampliar ou reavivar o uso das línguas indígenas e da variedade do português utilizado dentro das comunidades no seu contexto cultural. Esse processo deverá reconhecer a autoria coletiva, os saberes e as formas de transmissão dos conhecimentos indígenas.

Bibliotecas

Outro ponto a ser trabalhado pela Comissão Nacional de Avaliação e Apoio à Produção de Material Didático e Literário Indígena é organizar bibliotecas, laboratórios de línguas, cantinhos da leitura e laboratórios de tradução e informática nas escolas indígenas. A meta é produzir material bilíngue e gerar mais condições de acesso à informação, além da troca de experiências interculturais. A ação se conecta a um trabalho mais amplo do Governo Federal, que tem atuado para ampliar o número de bibliotecas em todo o país, de modo a estimular a leitura entre crianças e jovens.

Na semana passada, o Governo Federal criou o SNBE (Sistema Nacional de Bibliotecas Escolares), com o intuito de promover e incentivar a implantação de bibliotecas escolares em todas as instituições de ensino do Brasil. Entre suas dez funções básicas, o novo sistema deve definir a obrigatoriedade de um acervo mínimo de livros e de materiais de ensino nas bibliotecas escolares, com base no número de alunos efetivamente matriculados em cada unidade escolar e nas especificidades da realidade local.

A distribuição desses materiais para a rede pública já é realizada pelo MEC, por meio do PNLD (Programa Nacional do Livro Didático). O novo sistema também visa integrar todas as bibliotecas escolares do País na rede mundial de computadores e manter atualizado o cadastramento de todas as bibliotecas dos respectivos sistemas de ensino.

*Com informações da secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Idoso é vítima de estelionato em Anastácio

Vítima recebeu ligação de falso gerente de banco

Meio Ambiente

Sucuri de 2,5 metros é capturada no Centro de Corumbá

Equipe do Corpo de Bombeiros encaminhou cobra para área de mata

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo