X
Esportes

Verdão dá vexame no Palestra e leva goleada do Azulão

Comandados do técnico Muricy Ramalho sofreram uma desastrosa derrota por 4 a 1 para o São Caetano

Na ressaca do Carnaval, o Palmeiras entrou em campo com o objetivo de iniciar uma sequência de três vitórias em casa. Logo no primeiro desafio, os comandados do técnico Muricy Ramalho viveram um verdadeiro pesadelo: a desastrosa derrota por 4 a 1 para o São Caetano, na noite desta quarta-feira, pelo Campeonato Paulista.

A derrota gerou protestos da "sofrida" torcida alviverde, que amarga poucos títulos nos últimos anos. Das arquibancadas, foram ouvidos gritos de "time sem vergonha e jogadores pipoqueiros", além de pedidos desesperados por reforços e críticas contra diretores.

Para piorar, o Palmeiras, que permanece com 13 pontos na classificação e fica cada vez mais longe do G-4 do Paulistão, vai enfrentar um clássico em crise. No domingo, às 16 horas, o Verdão mede forças com o São Paulo, mais uma vez no Palestra Itália.

Dono de 14 pontos, o São Caetano, por sua vez, entra em campo um pouco mais tarde no mesmo domingo. Às 19h30, o Azulão joga contra o Mogi Mirim, no estádio Anacleto Campanella.

O Jogo - A chuva que novamente infernizou a vida do paulistano na noite desta quarta-feira também atrapalhou o futebol. As ações de Palmeiras e São Caetano claramente foram prejudicadas pelo gramado pesado no início da partida. Desta forma, as bolas aéreas viraram a grande arma dos dois lados.

O São Caetano percebeu que a marcação pressão poderia surpreender o adversário. A tática deu certo: o Verdão cometia um número excessivo de passes errados desde o campo de defesa, situação que causava irritação nos torcedores.

O Palmeiras começou a melhorar de rendimento no momento em que Diego Souza apareceu para o jogo. Aos 25 minutos, o camisa 7 serviu Márcio Araújo dentro da área, só que o arremate do ex-atleticano foi em cima do goleiro Luiz.

Bem armado, o São Caetano surpreendeu no contra-ataque e abriu o placar logo após Robert desperdiçar uma oportunidade no ataque alviverde. Aos 27 minutos, Eduardo foi lançado por Luciano Mandi nas costas da zaga e, com muita categoria, tocou por cima do goleiro Marcos.

O gol abalou as estruturas palmeirenses. Sete minutos depois, o São Caetano ampliou a vantagem. Bruno Recife puxou contra-ataque pela esquerda e tentou o cruzamento. Danilo fez o corte parcial. Na sobra, Eduardo mandou um torpedo de canhota e venceu Marcos.

Apático, o Palmeiras ainda levou o terceiro antes do intervalo. Aos 42 minutos, Marcelo Batatais aproveitou cobrança de falta da direita e completou de cabeça. A partir deste momento, os jogadores viram protestos duros da torcida, com gritos por reforços e chamando o atual elenco de "pipoqueiro e sem vergonha".

Para o segundo tempo, o Alviverde retornou com Deyvid Sacconi e Lenny nas vagas de Figueroa e Robert. A torcida esperava, sobretudo, uma mudança de postura. Mas, com apenas cinco minutos, o São Caetano comemorou o quarto gol, em um lance espetacular de Luciano Mandi. Em ritmo de treino, o meia carregou a bola pela meia direita, driblou Wendel, Edinho e Danilo com facilidade e bateu no canto de Marcos, que ficou paralisado.

Sem nada a perder, os donos da casa começaram a pressionar. Aos 19 minutos, a diferença foi reduzida com o tento de Diego Souza, que recebeu assistência de Lenny e não perdoou Luiz. A reação do Palmeiras parou, porém, por aí. O São Caetano reforçou a marcação nos minutos seguintes e assegurou o grande resultado como visitante.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Abandono

Crueldade: filhotes são abandonados no bairro São Francisco

Protetores independentes pedem ajuda para que cachorros sobrevivam

Economia

Gás de cozinha apresenta variação de até 31,58% na Capital

Revenda varia de R$ 95 e R$ 125 no botijão de 13 kg

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo