08 de março de 2021
Anuncie Aqui
-->
Geral

Brasil alcança superávit primário recorde no primeiro semestre

31 JUL 2007 - 14h50min
efe

O Brasil fechou o primeiro semestre do ano com um superávit primário de R$ 71,674 bilhões, o maior valor para o período em sua história, informou hoje o Banco Central.


O valor equivale a 5,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país no primeiro semestre, e está dentro das expectativas do Governo, cuja meta é fechar todo o ano com um superávit fiscal equivalente a 3,8% do PIB.


A economia que o Governo fez nos primeiros seis meses do ano para o pagamento de suas obrigações com dívidas é 25,4% superior ao conseguido no mesmo período do ano passado (R$ 57,150 bilhões), quando o valor era equivalente a 5,17% do PIB.


O superávit primário é a diferença entre as receitas e as despesas do setor público brasileiro, descontados os recursos destinados ao pagamento de juros gerados pela dívida.


Apesar de ter posto fim, em março de 2005, ao acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) pelo qual se comprometia a alcançar elevados superávits fiscais para garantir o pagamento de suas obrigações externas, o Governo brasileiro manteve a política de austeridade fiscal.


Em 2005 e 2006, o Brasil cumpriu com sua meta, que já não era condicionada ao acordo com o FMI, de fechar com um superávit fiscal acima de 4,25% do PIB.


Após o superávit recorde do primeiro semestre, o Governo precisa economizar agora outros R$ 24 bilhões, apenas um terço do que já alcançou, para cumprir sua meta para este ano.


"Economizar cerca de R$ 4 bilhões por mês até o fim de 2007 é uma meta bastante razoável, se levarmos em conta o aumento das despesas que sempre se registra no segundo semestre", afirmou o diretor do departamento econômico do Banco Central, Altamir Lopes.


Além de ter aumentado o superávit primário, o Governo pagou no primeiro semestre deste ano R$ 78,85 bilhões em juros da dívida, abaixo dos R$ 81,64 bilhões do mesmo período do ano passado.


A redução do valor destinado ao pagamento de juros ajudou a fazer com que o déficit nominal (o resultado das contas públicas já incluindo o destinado ao pagamento de juros) caísse no primeiro semestre para R$ 7,190 bilhões, o equivalente a 0,59% do PIB.


O déficit nominal nos primeiros seis meses do ano passado chegou a equivaler a 2,2% do PIB.


O Banco Central divulgou ainda que a dívida líquida do setor público, que em maio equivalia a 44,7% do PIB, caiu em junho para 44,3% do PIB.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Geral

Estado tem mais 542 casos e 13 mortes por Covid-19

2
Geral

Prefeitura de Miranda proíbe aniversários e demais eventos que causam aglomeração

3
Aquidauana

#SemanaDaMulher: Suely defende salários melhores e garantia da vida sem violência às mulheres

4
Geral

Após Estado divulgar falta de leitos, Campo Grande abre mais 7 UTI's para Covid-19

Vídeos

Acidente entre caminhão bitrem e moto deixa feridos em Anastácio

Acidente de trânsito em Anastácio deixa motociclista em estado grave

PF cumpriu mandados em Anastácio em investigação sobre desvio de verbas

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min22 max34

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min22 max34

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
2,89m
Miranda
5,34m
Paraguai
1,51m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Neste...

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

E Agora

Manoel Afonso

Amplavisão 1450 – A estranha vontade dos políticos ...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Associações e Sindicatos

Delegacia Sindical dos Artesões de Aquidauana Associação

Praça dos Estudantes, - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 9601-2585
Confecções

Rocha Forte

Rua Duque de Caxias, 791 Centro - 79200000 Aquidauana/MS (67) 3241-4801
Óticas

Óptica View - Lentes de Contato

Rua João Leite Ribeiro, 291 Centro - 79210-000 Anastácio/MS (67) 3245-2923
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo