X
Dia D

Defesa Civil de MS intensifica ações de combate à dengue na divisa com SP, PR e MG

Objetivo da força-tarefa é intensificar ações de prevenção e conscientização e sensibilizar população

Divulgação

O Governo de Mato Grosso do Sul une esforços em parceria com os estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais na Operação Integrada Interestadual de Combate à Dengue outras arboviroses no Estado, como a chikungunya e a Zika.

Iniciada segunda-feira (19), a Operação definiu a terça-feira (20) como o ‘Dia D’, onde equipes da Cepdec (Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil) realizaram a força-tarefa que envolve 15 municípios sul-mato-grossenses em ações intensificadas e realizadas de forma simultânea nestes quatro estados.

O objetivo da força-tarefa é intensificar as ações de prevenção e conscientização e sensibilizar a população sobre a importância de adotar medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti – que transmite dengue, zika, chikungunya e outras doenças -, em seis cidades na divisa com o Paraná, uma com Minas Gerais e outras oito na divisa com São Paulo.

“Estamos atuando nos municípios que fazem divisa com estes estados com orientação e limpeza pública. Tudo com o apoio das Defesas Civis municipais e prefeituras”, disse o capitão Maxwelbe Moura, chefe do Departamento de Riscos e Desastres da Cepdec.

Foram deslocadas duas equipes da Cepdec/MS, uma para o município de Mundo Novo (divisa com PR) e outra para o município de Três Lagoas (divisa com SP), que em conjunto com as Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil, realizaram panfletagem e orientação em bairros, comércios e no trânsito das divisas entre as cidades, além de acompanhar as ações de limpeza urbana para eliminação dos focos do mosquito transmissor.

“É muito importante receber o apoio da Defesa Civil Estadual. Isso nos dá força e mostra que estamos no caminho certo para evitar uma epidemia de dengue. A Defesa Civil do município de Três Lagoas tem atuado para conscientizar a população sobre os cuidados com a limpeza das residências e terrenos baldios. Sempre que empreendemos estas ações, recebemos o amplo apoio da Defesa Civil Estadual”, destaca João Luiz da Silva, Coordenador Municipal da Defesa Civil de Três Lagoas.

A necessidade de eliminação de focos nas residências é urgente e se faz necessária diariamente, pois o ciclo de reprodução do mosquito é rápido, de aproximadamente oito dias. Estudos recentes apontam que devido às mudanças climáticas com as fortes ondas de calor, o ciclo reprodutivo do Aedes aegypti reduz para quatro dias, agravando a proliferação do mosquito e consequentemente os índices de pessoas infectadas.

A participação da população é fundamental na guerra contra o mosquito Aedes aegypti. É essencial que cada cidadão esteja atento em sua residência, eliminando recipientes que possam acumular água parada e se tornar criadouros do mosquito.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Economia

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 56 milhões

O sorteio será realizado às 20h, no horário de Brasília

Esporte

Ministério do Esporte condena racismo em partida de futsal em escola do DF

Leia a nota de repúdio feita pela pasta diante dos relatos de insultos racistas a jovens atletas

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo