29 de novembro de 2020
Anuncie Aqui
-->
Geral

Divisa MS-Paraguai terá zona de vigilância

25 SET 2007 - 09h43min
mnp

Transporte de gado será restrito, sob fiscalização, e poderá ser autorizado somente após os animais ficarem em quarentena.


O prejuízo com a febre aftosa em Mato Grosso do Sul chegou a R$ 28,9 milhões só com indenizações, pagas pelo governo federal, a fazendeiros que tiveram cerca de 90 mil cabeças de gado abatidas. A próxima medida será criar uma zona de alta vigilância, "espécie de zona tampão, na fronteira com o Paraguai", afirma o superintendente de Agricultura de Mato Grosso do Sul, Orlando Baez.


Uma instrução normativa do Ministério da Agricultura definirá, no início de outubro, restrições ao transporte de gado, dentro da zona de vigilância a ser criada nos municípios de Mato Grosso do Sul situados próximos à fronteira com o Paraguai, informou Baez.


Na região da fronteira ocorreram os primeiros focos da doença em outubro de 2005. Os municípios de Japorã, Mundo Novo e Eldorado ainda estão sob restrições sanitárias.


Baez disse que o transporte de gado será restrito, com maior acompanhamento da fiscalização e poderá ser autorizado somente após os animais ficarem em quarentena. As regras valerão na faixa de fronteira, que incluiu 14 municípios de Mato Grosso do Sul.


Também no início de outubro deverá sair, segundo Baez, o resultado dos exames que apontarão se ainda há circulação de vírus da aftosa em Japorã, Mundo Novo e Eldorado.


De outubro de 2005 a agosto deste ano, o Ministério da Agricultura e a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) abateram animais suspeitos de estar com a doença nos três municípios.


A Superintendência da Agricultura de Mato Grosso do Sul informa que, incluindo as indenizações e convênios com municípios e entidades para prevenção à doença, foram gastos cerca de R$ 48 milhões.


Combate conjunto


O presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Laucídio Coelho Neto, disse que "precisamos fazer [o combate à doença] em conjunto com o Paraguai".


Coelho Neto define a restrição ao transporte do gado como "uma medida necessária que vai incomodar muito quem tem propriedade na fronteira".
"É preciso que o governo estude medidas compensatórias", afirma.
Segundo ele, não é possível calcular o prejuízo.


"As medidas de controle de trânsito vão impedir negócios rápidos. Vamos ter de chamar o veterinário para fazer uma vistoria nos animais. O prejuízo será maior com a demora nos negócios."

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Homem de 45 anos morador no bairro Alto morre por causa do coronavírus em Aquidauana

2
Aquidauana

Pesquisador avalia valores imobiliários praticados em Aquidauana e Anastácio

3
Miranda

Miranda edita novo Decreto para o enfrentamento da Covid-19

4
Geral

Procon encontra mais de mil latas de cerveja vencida à venda em cidade de MS

Vídeos

Vídeo de princípio de incêndio na Gruta de Piraputanga viraliza

Carga de carvão tomba e cai de carreta no trevo da BR-262, em Anastácio

Acidente entre carro e caminhonete mata homem carbonizado

Ver mais Videos

Previsão do Tempo

min24 max37

Aquidauana

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
min24 max37

Anastácio

Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
3,59m
Miranda
4,06m
Palmeiras
1,81m

Colunas e Blogs

Maria de Lourdes Medeiros Bruno

"NÃO APRENDI..."

Valdemir Gomes

A...

Mariana Thomé

Saneamento básico: um privilégio ou uma realidade dis...

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Restaurantes

Churrascaria O Laçador I

AV. Integração, 601 centro - 79210-000 Anastácio/MS (67) 3245 0114
Médicos

Marcelo H. Nakamiti - Oftalmologista

Rua Manoel Antonio Paes de Barros, s/nº Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-4371
Pesqueiros

Pesqueiro Panamá - Estrada da Margem Esquerda

, - Aquidauana/MS (67) 3686 1037
Ver Mais
Fale com a redação