X
Geral

Duas semanas após apagão, 12 mil ficam sem luz no Rio de Janeiro

Pelo menos 12 mil moradores dos bairros de Ipanema, Leblon e Lagoa, na zona sul do Rio de Janeiro, estão com o fornecimento de energia prejudicado desde a madrugada desta terça-feira. O miniapagão acontece duas semanas após o blecaute que atingiu 18 Estados do Brasil por cerca de cinco horas.


De acordo com a Light, concessionária responsável pela distribuição de energia na capital fluminense, técnicos detectaram um defeito na rede subterrânea de cabos e decidiram desligar o sistema às 2h52 para que o reparo fosse feito com segurança. Não há previsão de restabelecimento, informou a companhia.


Pela manhã, o fornecimento de energia chegou a ser parcialmente restabelecido no Leblon, sendo recebida com palmas e aplausos pelos moradores da região. A felicidade, no entanto, foi passageira. Cerca de dez minutos depois, a luz voltou a cair.


Trânsito


A Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio) informa que diversos sinais entre as ruas Garcia D´Ávila, em Ipanema, e Carlos Góes, na Lagoa, estão com o funcionamento prejudicado pelo problema no fornecimento de energia. Os painéis da Praça Sibélius e do Humaitá estão pedindo atenção aos motoristas e orientando em relação aos semáforos apagados.


De acordo com a CET-Rio não foram registrados acidentes nos locais onde os sinais de trânsito estão com problema. No total, 77 agentes da Guarda Municipal e da CET-Rio estão orientando os motoristas em diversos pontos da zona sul do Rio atingidos pelo apagão.


Problemas na segunda-feira


Na segunda-feira, conforme antecipado pelo colunista do iG, Guilherme Barros, entre 15h30 e 23h50, também faltou energia elétrica em Ipanema, no Leblon e na Lagoa. Por conta da falta de luz, o fim de tarde foi de lojas vazias e de transtorno para quem tentava voltar para casa e encontrou elevadores desativados.


O trânsito também ficou caótico, porque os semáforos não funcionavam. A Light informou que detectou um problema num dos cabos de transmissão subterrânea.


Os cortes de energia se tornaram constantes na cidade desde o início da primavera, quando a temperatura no Rio de Janeiro subiu, com termômetros beirando os 40ºC. De acordo com a Light, o consumo está 10% maior que no ano passado. / * com informações das agências Estado e Reuters

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Brasil integra rede da OMS para monitoramento de coronavírus

Organização reúne 36 laboratórios de 21 países

Mundo

Brasil pede esforço para conter tensão no Oriente Médio

País manifesta preocupação com intensificação do conflito

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo