X
Tragédia

Área queimada no Pantanal dispara 1886% em 2024

Território consumido pelo fogo supera em duas vezes o da cidade de São Paulo

O Pantanal, um dos biomas mais ricos e importantes do Brasil, está enfrentando um dos piores anos em termos de incêndios florestais. Em 2024, a área queimada na porção do Pantanal localizada no estado do Mato Grosso do Sul aumentou em 1886% em comparação ao ano anterior. Este aumento dramático equivale a uma área de 338,6 mil hectares, o que corresponde a pouco mais de duas vezes a área da cidade de São Paulo.

Incêndios e seca extrema

A seca extrema que assola a região é um dos principais fatores que contribuíram para este aumento alarmante. De acordo com dados compilados pelo Cematec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) a partir do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e do Lasa/UFRJ (Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais do Departamento de Meteorologia da UFRJ), foram registrados 1.500 focos de incêndio no Pantanal desde janeiro até o dia 16 de junho de 2024, em comparação com apenas 81 no mesmo período do ano passado.

Ações de combate e prevenção

O Corpo de Bombeiros do estado relatou que o número de ocorrências de incêndios florestais atendidas pela corporação praticamente dobrou, passando de 1.183 no último ano para 2.075 em 2024, uma alta de 75,4%. Desde o dia 2 de abril, 286 bombeiros e bombeiras militares estão atuando na região do Pantanal, participando de ações de prevenção, preparação e combate ao fogo.

Risco de incêndio

O boletim mais recente classifica o perigo de fogo na região como "muito alto" a "extremo" para o dia 22 de junho. As condições meteorológicas previstas, combinadas com a situação climática atual, são extremamente favoráveis para a ocorrência e rápida propagação dos incêndios florestais em Mato Grosso do Sul.

Cerrado e Mata Atlântica também em alerta

Além do Pantanal, outras regiões do estado também estão sofrendo com o aumento dos incêndios. No Cerrado, a área queimada aumentou 155% em relação a 2023, passando de 183 mil hectares para 468 mil hectares. Foram registrados 814 focos de incêndio este ano, contra 468 no ano passado.

Na Mata Atlântica, o número de focos de incêndio dobrou, de 125 em 2023 para 255 em 2024. Embora não tenham sido divulgadas informações sobre a área queimada neste bioma, o aumento no número de incêndios é preocupante.

Previsão para os próximos dias

A previsão para os próximos dias indica a continuidade do tempo quente e seco na maior parte do estado. Esperam-se temperaturas acima dos 30-32°C, aliadas a baixa umidade relativa do ar, o que pode agravar ainda mais a situação dos incêndios florestais.

A situação no Pantanal e em outros biomas do Mato Grosso do Sul é alarmante. O aumento exponencial nos incêndios florestais e na área queimada exige ações urgentes e coordenadas para preservar o meio ambiente e proteger a biodiversidade da região. A sociedade e as autoridades precisam unir esforços para enfrentar este desafio ambiental e mitigar os danos causados pelo fogo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Hospital Regional de MS lança 'Dia D' de cadastro de doadores de medula óssea

Servidores, acadêmicos, estagiários, residentes, funcionários terceirizados e instituições parceiras estão sendo convidados a participar dessa importante iniciativa que pode salvar vidas

Pantanal

Combate aos incêndios no Pantanal tem reforço de bombeiros do PR e GO

Operação Pantanal 2024 completa 114 dias nesta quarta-feira

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo