X
Geral

Empregados em frigoríficos recusam 4,36% de reajuste

Trabalhadores em indústrias de alimentação recusaram 4,36% (INPC de janeiro) de reposição salarial oferecido pelos empresários para vigorar nas regiões de Três Lagoas, Ribas do Rio Pardo, Terenos, Caarapó e Coxim, base territorial do Sindicato dos Trabalhadores em Frigoríficos e Matadouros de Mato Grosso do Sul, informou Rinaldo de Souza Salomão, presidente da entidade.

“Esse percentual não representa nenhuma avanço em ganho real para os trabalhadores”, comentou Rinaldo após a reunião hoje pela manhã com diretores do sindicato patronal da carne em MS. Ele informou também que os frigoríficos ofereceram piso salarial de R$ 510,00 (valor do salário mínimo nacional).

“Ora, chega a ofender uma proposta indecente dessas. Como podem oferecer um piso que já é garantido por lei aos trabalhadores?”, criticou, revoltado, o líder sindical.

Diante dos “números absurdos”, apresentados pela classe patronal, a diretoria do sindicato laboral ofereceu uma contraproposta aos empresários: piso de R$ 550,00 e aumento de 10% para quem ganha acima desse patamar.

“Esperamos contar com o bom senso dos empresários, já que os frigoríficos tiveram faturamentos astronômicos em 2009. Não custa repassar um pouco desses lucros aos trabalhadores”, afirmou Rinaldo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Operação desarticula rede de venda ilegal de produtos impróprios em Itaporã

Na ação, denominada Operação Honey & Meat, três comerciantes foram presos

Saúde

Ministério da Saúde inicia plano para vacinar 130 mil indígenas

Ao longo do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas, serão ofertadas 240 mil doses. Ação começa neste sábado (13), em Oiapoque (AP), com a presença da ministra Nísia Trindade

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo