31 de julho de 2021
Anuncie Aqui
Geral

Militares do 9º BEC relatam experiência da Missão no Haiti

23 JUL 2007 - 07h26min
da redação

Desde junho do ano passado militares do 9º Batalhão de Engenharia de Combate - Batalhão Carlos Camisão são enviados para a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

Delivery Amorim_02

Sendo assim o batalhão acima descrito, localizado em Aquidauana, sob o comando do Coronel André Cezar Siqueira, foi sede da preparação da Companhia de Engenharia de Força de Paz com 150 militares de 42 Organizações Militares, incluindo o 9º BEC.


Os treinamentos que ocorreram no mesmo período do ano passado e deste ano (19/04 - 21/05) no interior do 9º BEC bem como por diferentes pontos de Aquidauana e Anastácio, capacitaram ainda mais os 150 militares para que realizassem com êxito o objetivo de reconstruir estradas, limpar a cidade, no caso a capital Porto Príncipe, dar suprimento d'água, bem como capturar os bandidos daquele país.


Em uma entrevista exclusiva, cedida ao Jornal "O PANTANEIRO" (SITE www.opantaneiro.com.br), os militares relataram o que viveram, viram, e trouxeram do Haiti.


Todos entrevistados relataram em ponto comum a pobreza, miséria e falta de estrutura do referido país.


Joaquim Fernandes Sanche da Silva (cabo Sanche - 15 anos de exército), casado, pai de duas filhas afirmou: "Eu voltaria ao Haiti, mesmo sentindo muita saudade da minha família, porque é uma experiência de vida única, e também foi uma missão tranqüila, uma vez que o 3º contingente no qual fui, ficou responsável basicamente pela reconstrução de estrada e suprimento d'água, entre outros. Eles possuem uma cultura muito diferente , não há Leis de Trânsito, jogam lixo em qualquer lugar, não são comunicativos, e além do mais são praticantes do voodoo, cultuam que uma pessoa quando morre deve permanecer no mesmo local por 48 horas, pois acreditam que a alma só se desprende da pessoa após esse período."
Max Sander de Oliveira Gonçalves, soldado a quase três anos do Exército, também foi em Missão para o Haiti, disse que lá tem muita pobreza, muito desemprego, muita gente passando fome e muita sujeira.


Max, componente do pelotão de Engenharia afirmou que trabalhavam direto, na parte de auxilio, com instalação de Energia, construção, arrumavam o ponto Forte para o pessoal de Infantaria de Combate, distribuíam água e também levavam os detidos para a PNH (Policia Nacional do Haiti), que não tem uma boa estrutura, tanto que às vezes o Exército chegava com uns 15 a 20 detentos e tinham que liberar, porque não tinham onde guardar.


"Eu voltaria ao Haiti pela experiência, às vezes a gente pensa que aqui é ruim, mas aí vemos uma pobreza enorme, crianças pedindo comida, a mesma água que utilizavam para banho, era usada para cozinhar, lavar roupa e até mesmo para saciar a sede, porque lá não tem água encanada. Aí quando a gente chegava para distribuir água, a população já vinha com balde, só de ver que as pessoas que estávamos ajudando estão felizes, recompensa toda a saudade dos familiares, a gente aprende a valorizar muita coisa.", esclareceu o soldado Max, que na hora da saudade falava com seus pais via internet e por telefone.

 

Veja também

Mais Lidas

1
Aquidauana

Polícia Ambiental autua dois homens por caça ilegal de porcos silvestres

2
Geral

Acidente na Estrada do Pequi deixa uma pessoa ferida

3
Miranda

Comerciante de munições é denunciado pela própria filha

4
Geral

De office boy a secretário de finanças, Adriano tem a caminhada da vida recheada de orgulho

Informe Publicitário

Informe

De barraca a supermercado, poema conta história da Rede Atlântico

Previsão do Tempo

min11 max28

Aquidauana

Sol com algumas nuvens. Não chove.
min11 max28

Anastácio

Sol com algumas nuvens. Não chove.

Níveis dos Rios Hoje

Aquidauana
1,88m
Miranda
1,70m
Paraguai
1,00m

Colunas e Blogs

Valdemir Gomes

Com...

Rosildo Barcellos

Aruanã Etô – É o lugar das máscaras !

Gabriel Novis Neves

A GRATIDÃO TAMBÉM É VIRTUDE ETERNA

Ver Mais Colunas

Guia Cidade

Escritórios Contabilidade

Escritório Modelo

Rua 7 de Setembro, 493 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67)
Telefones Úteis

Delegacia da Mulher

Luis da Costa Gomes, 555 Cidade Nova - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-1172
Bares/Panificadoras/Lanchonetes

Cacimba Sorveteria

R. Manoel Antônio Paes de Barros, 616 Centro - 79200-000 Aquidauana/MS (67) 3241-6272
Ver Mais
2
Entre em nosso grupo