X
Estupro em Aquidauana

Por conta dos estupros, vítima do professor tentou suicídio: "Ele nos levava ao hospital", diz a mãe

Acusado abusou das duas filhas da mulher

Divulgação

Em uma conversa exclusiva com o site O Pantaneiro, a mãe das garotas abusadas por um professor de Aquidauana, amigo íntimo da família, contou em detalhes para nossa equipe como ficou sabendo dos abusos que as filhas sofreram.

A mulher que não quer se identificar conta que, nunca imaginou que essa situação poderia estar acontecendo dentro da sua casa, ainda mais com alguém em que ela confiava, “ele era meu amigo, mesmo antes de eu ter minhas filhas”, conta a mãe. Ainda segunda ela, o acusado foi escolhido como padrinho da filha mais velha, justamente pela confiança que a família e as outras pessoas tinha nele, “nós faziamos viagem juntos, por diversas vezes.”afirma.

A filha mais velha, hoje com 18 anos de idade, vítima dos abusos cometidos pelo professor, mora na capital, e disse que tudo começou aos 8 anos. Aos 14 ela resolveu mudar completamente seu visual e até omitiu sua orientação sexual, porque era um meio de tentar afastar o homem do convívio dela, já que ele sempre a elogiava pela sua beleza. Mas não deu certo, além dessa mudança, crises de depressão vieram, seguidas por tentativas de suicídio, “em todas as vezes que isso acontecia era ele quem nos levava até o hospital” conta a mãe, que na época não fazia ideia de que as crises eram por conta do abusador.

A história veio à tona no inicio de dezembro, quando a jovem foi procurada pelo homem no WhatsApp, ela estava no trabalhado, quando entrou em pânico com a mensagem de que ele iria dormir na casa dela. O chefe da jovem ficou preocupado com a reação da menina naquele momento e tentou entender o que estava acontecendo, foi quando ela contou para uma amiga, o motivo.

Em uma das suas folgas, ela veio com a amiga para Aquidauana, onde a mãe mora e em uma reunião de família, o acusado dos abusos apareceu sem ser convidado, mais uma vez a menina entrou em desespero e se trancou dentro do quarto com a amiga, de acordo com a mãe ela ficou sem entender o porquê daquela situação. Foi quando a amiga da vitima contou “ele abusava dela desde os 8 anos idade”, contou. A mãe levou um choque e tentou ir até o homem que já não estava mais na residência.

Ela diz que a menina chegou a dizer que o maior medo dela era que os abusos acontecessem com a irmã mais nova, hoje com 15 anos. Indagada sobre o ocorrido e ela confirmou “ele tocava meus seios toda vez que me abraçava mesmo sem a minha autorização”. A mãe ficou em choque.

A vítima conta que não relatava os abusos por medo, já que o autor por diversas vezes ameaçou matar a avó delas, que é muito querida pelas meninas.

A denúncia foi feita então, junto com o pai das vítimas, que desconfiou da atitude da mãe após os ocorridos. “Ele estava em Campo Grande para uma consulta médica, e me ligou perguntado o que estava acontecendo, foi onde eu contei tudo”, afirmou a mãe.

O pai, que também prefere não ser identificado, contou que quando terminou o relacionamento com a mãe das garotas, disse que havia algo de errado com o professor, “existe alguma coisa errada, existe alguma coisa errada, não sei o que é mas existe”. E tinha, só não sabia que era com as filhas.

“Dói muito você parar pensar, que uma criança de 8 anos passou por tudo aquilo e você sem imaginar nada”, afirmou o pai.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM).

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

PRF apreende 48 pneus em Itaquiraí

O motorista foi preso e encaminhado à Polícia Federal

Emprego

ICMBio abre seleção de brigadistas para atuar na Serra da Bodoquena

Os selecionados receberão remuneração mensal equivalente a um salário mínimo, além de benefícios legais

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo