X
Geral

Professores das particulares querem 15% de reajuste no piso

O Sintrae que vai conceder 10% de reajuste salarial a todos os seus trabalhadores, a partir de 1º de março, independentemente da negociação com o Sinepe (sindicato patronal)

Os trabalhadores em estabelecimentos de ensino do setor privado de Mato Grosso do Sul querem 15% de reajuste para os pisos da categoria e 10% para quem ganha acima do piso, para vigorar a partir de 1º de março, data base desses profissionais. Essas e outras propostas de melhoria foram levantadas durante assembléia geral realizada pelo Sintrae/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no MS) no sábado, e serão encaminhadas ainda esta semana ao sindicato patronal para negociação.

Ricardo Martinez Froes, presidente do Sintrae, disse que o percentual solicitado para os pisos (15%) não é alto se considerarmos que atualmente esses vencimentos (pisos) estão entre os cinco mais baixos do país.

Os trabalhadores não têm dúvida de que o bom senso prevalecerá nas negociações e os percentuais almejados serão aprovados. Prova disso, segundo Ricardo Froes, vem da Funlec, que por intermédio de seu novo presidente, Dr. Mafuci Kadri, informou à direção do Sintrae que vai conceder 10% de reajuste salarial a todos os seus trabalhadores, a partir de 1º de março, independentemente da negociação com o Sinepe (sindicato patronal).

Para Ricardo Froes, com essa decisão “o presidente da Funlec demonstra que valoriza os trabalhadores – professores e, ao mesmo tempo, reconhece que estamos ganhando pouco como educadores”. Froes informou ainda que outras escolas já deram sinal de que vão conceder reajustes acima do índice inflacionário acumulado nos últimos 12 meses, “haja vista que a rede pública tem levado os professores do setor privado, motivados pelos salários e o plano de saúde do Estado”, comentou.

O Sintrae vai encaminhar as propostas ainda esta semana e vai solicitar a primeira rodada de negociação. “Não temos dúvida de que fecharemos bem este ano a nossa Convenção Coletiva de Trabalho”, comentou o sindicalista.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Emprego

Provas do Concurso Nacional Unificado terão megaoperação logística

Serão entregues mais de 2 milhões de malotes de provas em 220 cidades. Os Correios também irão fazer a logística reversa dos cartões de resposta das unidades nos estados para o local de correção

Esporte

Rayssa é vice na etapa de Paris do Street League

Brasileira cresce no final da prova e garante pódio

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo