X
Judiciário

TJMS é prata no Prêmio CNJ de Qualidade 2023

A honraria foi entregue durante o 17º Encontro Nacional do Poder Judiciário

Judiciário de MS / Reprodução/TJMS

Na tarde de terça-feira, 5, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul foi agraciado com o Prêmio CNJ de Qualidade 2023. A honraria foi entregue durante o 17º Encontro Nacional do Poder Judiciário, realizado na cidade de Salvador, na Bahia.

Com novos critérios de avaliação, a condecoração promovida pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) reconhece, por meio do acompanhamento das políticas judiciárias, as principais ações dos tribunais brasileiros nos eixos governança, produtividade, transparência, dados e tecnologia. Os tribunais de cada um dos cinco segmentos de Justiça são classificados nas categorias Diamante, Ouro e Prata.

“A avaliação mostrou a proximidade de pontuação entre os tribunais e comprovou que estamos no caminho certo, por isso não posso deixar de cumprimentar cada um dos tribunais, nas pessoas dos seus respectivos e respectivas presidentes, pelo trabalho realizado por magistrados e servidores, que cumprem suas missões diariamente, com dedicação e afinco”, disse o presidente da Comissão Permanente de Gestão Estratégica, Estatística e Orçamento do CNJ, conselheiro Richard Pae Kim, durante a entrega do prêmio.

Para o presidente do TJMS, Des. Sérgio Fernandes Martins, a premiação é o resultado da busca incessante por ações que promovam melhorias na prestação jurisdicional e na atividade fim do Poder Judiciário. “A conquista mostra que seguimos na direção correta e que a união de esforços resulta em uma prestação jurisdicional mais eficiente”, afirmou o presidente.

Reconhecimento

Criado em 2019 em substituição ao Selo Justiça em Números, o Prêmio CNJ de Qualidade contempla todos os tribunais, com exceção do STF (Supremo Tribunal Federal).

Em 2023, a premiação considerou princípios como a simplificação de alguns critérios, a redução no número de capacitações exigidas, a retirada de itens já cumpridos, mudança na quantidade de premiados e fim do recurso pós-entrega da premiação. Além disso, foram implementados critérios para avaliar a participação feminina.

O Des. Fernando Mauro Moreira Marinho, Corregedor-geral de Justiça, participou d o 17º Encontro Nacional do Poder Judiciário

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Política

Utilidade pública é proposta à entidade que promove combate à pobreza no campo

O instituto é uma entidade privada sem fins lucrativos

Saúde

Anvisa vai priorizar análise de pedidos de registro de repelentes

País registra 991.017 casos prováveis de dengue

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo