X
7°Dia

Homenagens marcam Missa de 7° Dia do secretário municipal Archibald Joseph 'Mac'

Missa ocorreu na Igreja Matriz de Aquidauana

Despedida a Mac / O Pantaneiro

Aconteceu na manhã deste domingo a Missa de 7.º Dia do secretário municipal Archibald Joseph Lafayette Stockler Macintyre, conhecido como Mac, falecido na última segunda-feira, 4, vítima de um câncer. A celebração aconteceu na Igreja Matriz de Aquidauana, às 08h30.

André Macintyre filho do secretário fez uma homenagem ao pai durante a missa, ele leu um texto escrito por ele mesmo ao secretário, onde ressalta momentos vividos ao lado do pai e agradece a pessoas que fizeram parte da história do Mac.

No decorrer do texto, André, agradece ao Pantaneiro na pessoa do Rhobson Tavares e Lima Neto, Frazão e Leonel, que foram até o hospital fazer uma homenagem, mas foram impedidos. Mas com uma carreta de Boca, os amigos de Mac conseguiram cantar várias músicas para ele.

Secretário de Serviços Urbanos e Rurais, o carioca de 78 anos deixa um legado na cidade pantaneira. A perda comoveu a região.

O servidor deixa a esposa aquidauanense, Elaine Alves Corrêa, que o tratava carinhosamente de “O carioca mais bugre de Aquidauana”. Sempre o tratava de “meu bugre de olho azul”. E testemunhas afirmam que quando jovem ele não passava despercebido pelas ruas da cidade, quando aqui visitava, com seu cabelo loiro, olhos azuis e o traje elegante: sempre de camisa azul (a combinar com seus olhos) e calça branca.

Lei na Integra a Carta do Filho de Mac -

Aquidauana 04 de agosto de 2023

O céu está em festa, Archibald Joseph Lafayette Stockler Macintyre, carinhosamente chamado de MAC foi ao encontro do nosso Deus Todo Poderoso. O céu recebe um pai maravilhoso, um amigo de todas as horas, um irmão generoso que era também cantor, sambista, compositor e engenheiro. Durante o tratamento pensei: por que Deus em sua Infinita bondade permite que uma doença com este nível de agressividade atinja o ser humano? A resposta que encontrei é que esta doença permite que nos aproximemos do ente querido, dizer tudo aquilo que não dissemos até então, amar intensamente com toda nossa força, refletir o verdadeiro objetivo da vida e reforçar que nossa existência passa por um propósito de amor ao próximo como a si mesmo.

Nascido no Rio de Janeiro, criado no Leblon e Gávea, teve 9 irmãos, ao admirar o brilhantismo do pai resolveu cursar engenharia e começou a trabalhar na Severo Villares aos 20 anos. Posteriormente foi para o Grupo Ultra por mais de 25 anos tendo morado em diversos estados, onde com muita luta educou seus 3 filhos, Deborah, Marcelo e André. Nos últimos 15 anos morou e trabalhou em Aquidauana onde encontrou um propósito relevante em sua vida na Secretaria de Obras da Prefeitura. Mesmo com 78 anos a opção em aposentar era descartada, assim como seu pai a visão do trabalho era edificante e não um fardo, a mente precisava estar sempre ocupada com novos projetos.

Aos três filhos sempre reforçou a relevância do caráter, retidão e a importância do estudo e trabalho em nossas vidas para alcançarmos nossos objetivos. Que sempre deveríamos priorizar a honradez e integridade em todas as decisões, nosso caráter deve ser sempre inegociável. Os esportes também sempre tiveram prioridade, sendo obrigatório da mesma forma que o estudo.

Estudou no colégio interno São Vicente de Petrópolis onde conheceu seus grandes amigos: Wilson, Rogério e Bertini, estes que o acompanharam a vida inteira e se prontificaram a visita-lo em seu momento mais difícil, vieram dar um abraço com uma mensagem de Paz e Amor, que seguramente prolongou a sua vida.

Desde muito cedo começou a viajar a Aquidauana com Wilson para caçar e apreciar o pantanal, era o acontecimento do ano. Seu irmão Alexandre, também adquiriu esta paixão tendo sido acometido por esclerose múltipla muito cedo, sabendo desta importância meu pai tinha um compromisso particular anual em levar o Alexandre ao pantanal, o que aconteceu por mais de 30 anos, a viagem durava 1 semana e vovô Boy e Mãe Wanda passavam o ano inteiro falando desta viagem que era o combustível que alimentava a esperança. Éramos recebidos com muito amor e carinho pelos Alves Correa, Miriam, Monica, Wilson e Nilton e em especial pelo Seu Ênio e Dona Elvira que sempre nos trataram como da própria família e cuja GENEROSIDADE e AMOR ao PRÓXIMO iluminava a noite estrelada da Fazenda Esperança até o Carandazal. Importante lembrar a mobilização dos amigos do papai que emprestavam recursos para esta viagem, em particular o Rogério que pedia ao seu pai o avião emprestado anualmente.

Ao conhecer Elaine, sua atual mulher, ele resolve ir morar em Aquidauana. Com o tempo começa a trabalhar na Secretária de Obras, algo que deveria ser por um curto período, acaba sendo por 12 anos e diferentes Prefeitos. Sem objetivos políticos, sem ambição por poder ou dinheiro, seu propósito era servir a população sem distinção. Comentava comigo que recebia cerca de 150 mensagens de WhatsApp diariamente, solicitações que variavam de 1 troca de lâmpada, até discussões entre fazendeiros sobre utilização de estradas vicinais, todos eram atendidos, mas inegavelmente tinha uma preocupação maior com aqueles que possuíam menos alternativas.

Muito era o orgulho em me dizer que a ponte recém-construída duraria mais de 50 anos substituindo uma outra que anualmente tinha problema, ou então, a visita do Tribunal de Contas ao Aterro Sanitário de Aquidauana, onde era impactante o fato que os catadores que sobreviviam do lixo deveriam utilizar EPI (óculos / luva / sapato...), que ele definiu como itens obrigatórios. Papai muitas vezes tirava dinheiro do próprio bolso para contribuir com pessoas que precisavam no dia a dia do trabalho, ou até mesmo para execução de tarefas, ele tinha a convicção que não podia se omitir.

Sempre me dizia que Somos a Imagem e Semelhança de um Deus Misericordioso, para que as pessoas possam CRER, precisamos praticar a caridade e ajudar os menos afortunados, independente que outros o façam, temos que fazer conforme nossa consciência. O mundo em sua grande maioria é formado por pessoas maravilhosas e é isso que devemos acreditar.

Gostaríamos de fazer alguns agradecimentos:

a) A Elaine companheira fantástica, que esteve com meu pai em todos os momentos, levando alegria e otimismo e a despeito de toda a dor, sua fé permitia sempre acreditar na cura. Ela com muito amor e afeto acolheu os 3 filhos e 5 netos como dela. Bem-aventurado o homem que tem ao lado uma mulher como a Elaine. Elaine nós te amamos.

b) Ao Wilson, este grande amigo com mais de 60 anos de convivência, seja na estada no Pesqueiro da Fazenda Bahia, na pizzaria semanal ou rodando a américa. Sobre as viagens é incrível o feito: foram 84.000 km na América do Sul, do Ushuaia, as Ilhas Margaritas, passando por todos os extremos e capitais, do Brasil e exterior, bem como Amazonia completa. A dupla Wilson / Mac sempre foi formidável. É o que comumente dizemos: amigos de todas as horas. Uma amizade por um período deste realmente é algo raro em nossos dias. No último dia de vida quando não conseguia mais falar, papai conseguiu pedir a presença do Wilson: nesta última viagem ele queria a presença do Grande Amigo de todas as horas que estava ao seu lado no momento mais difícil da vida.

C) A toda equipe da Secretaria de Obras que durante todo esse período trabalhou lado a lado com meu pai de uma forma leve e alegre. O objetivo era sempre fazer o melhor para a população. Importante lembrar da IVONETE que é uma SERVIDORA que dedicou sua vida inteira a essa cidade e esteve sempre ao lado do meu pai em todas as demandas. Mesmo com a saúde muito debilitada papai pedia para falar com Ivonete para saber como estavam as equipe e demandas. Tinha uma atenção especial pela equipe que estava executando uma obra em Sipolândia. Ele também comentava muito orgulhoso que as equipes que trabalhavam nas estradas do Pantanal em locais distantes definiam o que desejavam almoçar e montavam a lista, um cozinheiro também era direcionado.

d) Ao Prefeito Odilon. Há 2 anos atrás, logo após saber da doença e ter informado a família, meu pai ligou para o Prefeito e colocou seu cargo à disposição. O Prefeito não aceitou e disse que iria até o fim do mandato com meu pai, esta medida foi o combustível para que ele enfrentasse a doença com mais determinação, porque sua vida continuava com um propósito, a expectativa do médico era 1 ano de vida e ele viveu 2 anos. Na verdade, contrariando as orientações papai se dedicou mais ainda ao trabalho, queria executar o máximo para a população da cidade. Odilon você demonstrou uma compaixão e amor ao próximo que nos deixará sempre gratos. Independente da distância e falta de contato o Amor ao meu pai sempre nos unirá.

e) Houve um momento no hospital que recebemos Lima Neto, Rhobson, Frazão e Leonel a ideia era fazer uma seresta, mas fomos impedidos, então com uma flauta foram cantadas várias músicas, todos juntos. Naquele momento Deus, os Anjos e aqueles que não pertencem a este plano estavam todos conosco celebrando o amor, afeto e amizade, atitudes como esta me levam a crer que o bem sempre persevera.

f) A todos de Aquidauana que receberam meu pai com tanto carinho e amor, saibam que neste período ele foi muito feliz. Quando estávamos conversando, meu pai solicitou ser cremado e meus irmãos me disseram acreditar que meu pai desejava que as cinzas fossem lançadas no Leblon, eu pensava diferente, que ele desejava que as cinzas fossem lançadas em Aquidauana e foi exatamente o que aconteceu: meu pai solicitou que as cinzas fossem lançadas na Ponte Velha de Aquidauana, porque nada é mais bonito e representativo em sua vida que o Rio Aquidauana.

Por fim queria dizer que meu Pai amou intensamente a Cidade de Aquidauana e tudo que vocês proporcionaram. De coração, nosso muito obrigado a todos Andre Macintyre

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Serviços

Telefone emergência 193 está indisponível em Aquidauana

Bombeiros informam telefone alternativo para atendimentos

Direitos Humanos

Estados e municípios terão plano de combate à violência contra mulher

Lula sanciona lei e fala em "estatuto de bom comportamento do homem"

Voltar ao topo

Logo O Pantaneiro Rodapé

Rua XV de Agosto, 339 - Bairro Alto - Aquidauana/MS

©2024 O Pantaneiro. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

2
Entre em nosso grupo