Carro cimentado em calçada após discussão vira atração turística

Várias pessoas paravam no local para fazer fotos do veículo. Discussão foi a causa da cena inusitada na Região Oeste de Belo Horizonte.

12/12/2013 17:00


O carro que foi cimentado em uma calçada na Avenida Barão Homem de Melo, na Região Oeste de Belo Horizonte, virou uma atração turística. Nesta quinta-feira (12), o G1 foi até o local e presenciou várias pessoas que paravam para fazer fotos ou apenas dar uma espiada. Motoristas diminuíam a velocidade para observar a cena, o que causou lentidão no trânsito. Uma discussão entre um revendedor de veículos e o dono de um prédio teria sido o motivo do fato inusitado.
 
O motorista de táxi Emanuel Tiago, de 29 anos, mudou a rota que faz diariamente apenas para dar uma olhada no carro. ?Mudei meu caminho. Tinha que ver. No mínimo faltou um pouco de diálogo entre as duas partes?, falou.
 
Os dois homens não entraram em acordo em relação ao veículo, que estava na área da construção da calçada do prédio. A empresa responsável pelas obras acabou autorizando os trabalhos, mesmo com o carro estacionado no local.
 
O frentista Edson Luiz, que trabalha no posto ao lado do local, disse que o episódio mudou a rotina deles. ?Desde ontem a noite tem muita gente parando para ver o carro. O povo fica parado olhando, tira foto, filma e até senta no veículo?, explicou.
 
A BHTrans informou que recebeu uma reclamação relacionada ao veículo no dia 22 de novembro. A empresa foi ao local, mas não encontrou nenhum carro estacionado em lugar indevido. Nesse tipo de situação, segundo a BHTrans, o veículo seria rebocado, mas, como a calçada ainda não havia sido construída, a empresa não podia autuar pelo código de trânsito. Na atual situação, com o carro fixo no concreto, a empresa não tem condições de rebocá-lo.
 
A Prefeitura de Belo Horizonte informou que técnicos foram ao local na manhã desta quinta-feira (12), e verificaram que a calçada foi construída de forma regular. A prefeitura é responsável pela construção do meio-fio, mas a calçada fica a cargo do construtor da obra.
 
Rômulo Ribeiro, de 51 anos, passava pelo local e acabou parando para dar uma olhada. ?Quando eu vi fiquei impressionado. Com certeza dava para ter tirado o carro e colocado em outro lugar?, conta.
 
Discussão
 
De acordo com o mestre de obras Celso Antônio de Faria, o dono do veículo teria se recusado a retirá-lo da via para que ela fosse cimentada. ?Ele disse que eu não podia encostar um dedo no carro.? Faria conta que a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) chegou a ser acionada, mas nada foi feito. Agora, com a calçada pronta, o carro ficou preso em meio ao concreto. "A ordem do meu patrão era concretar e os advogados da firma vão entrar pra resolver.?
 
Marcos Drumond, responsável pelo carro, afirma que o lugar é uma rua, e que o dono do prédio teria invadido a área. Ele alega que não é proprietário do veículo, mas que estava com o carro para revendê-lo. Segundo Drumond, o lugar é usado para estacionar veículos há mais de 20 anos. Ele disse que vai acionar o dono do prédio, responsável pela construção da calçada, na Justiça.

G1