Política

Com repasse de R$ 6,6 milhões, Estado garante fôlego nas contas de 42 hospitais filantrópicos neste fim de ano

21/12/2013 11:10


O governo do Estado repassou para 42 hospitais filantrópicos de Mato Grosso do Sul recursos da ordem de R$ 6.687.568,20 que vão garantir fôlego e alívio nas contas deste fim de ano. O auxílio vai custear principalmente o décimo terceiro salário dos funcionários dos hospitais.  
 
Em Campo Grande, por exemplo, o Hospital do Câncer conta com cerca de 280 funcionários entre médicos e colaboradores. De acordo com o diretor-presidente da Fundação Carmem Prudente, mantenedora do Hospital, Carlos Alberto Coimbra, os recursos garantidos pelo Estado irão ajudar no pagamento do décimo terceiro. ?A ajuda do governo vem num momento importante porque é quando temos a maior dificuldade para quitar o décimo terceiro dos funcionários e isso é uma realidade de todos os hospitais. Mostra a sensibilidade do Estado em ajudar os hospitais e fico feliz em saber que o governador priorizou com a 'rapa do tacho', como ele mesmo disse, esse dinheiro extra para dispor aos hospitais?, afirmou Carlos Alberto Coimbra. A folha de pagamento está em torno de R$ 600 mil e com o repasse do Estado pelo menos metade já pode ser quitada.
 
Além dos recursos garantidos neste fim de ano, o Estado vem ajudando na obra de construção daquele hospital com repasses mensais.  ?Temos um convênio que foi antecipado para que a gente também possa antecipar o atendimento da população e vemos isso com bons olhos, portanto estamos aqui para agradecer ao governo do Estado?, salientou o diretor-presidente da Fundação Carmem Prudente.
 
Alívio também para hospitais do interior do Estado. Em Três Lagoas, a Sociedade Beneficente Hospital Nossa Senhora Auxiliadora vai contar com a ajuda do governo estadual. ?Com esse recurso vamos cobrir o saldo bancário que foi utilizado para poder pagar o décimo terceiro salário dos funcionários. O valor é de R$ 1,1 milhão e deste total vamos receber R$ 750 mil do governo estadual?, informou o diretor administrativo da Sociedade Beneficente Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, Eduardo Bistratini Otoni.
 
O hospital, único da cidade, esse ano foi referência no atendimento em alta complexidade em serviços oncológicos num atendimento a dez municípios com um total de 250 mil habitantes.  A unidade realiza 500 cirurgias por mês, três mil atendimentos no pronto socorro e conta com 180 leitos. ?Cada olhar do Estado para os hospitais é sempre muito bem vindo. Sem esses recursos seria muito difícil administrar?, admitiu Eduardo Bistratini Otoni.
 
Para Mario Nelson da Silva, presidente da Associação Júlio Cesar Paulino Maia, o repasse de recursos vai auxiliar e muito o hospital de pequeno porte do município de Brasilândia. ?Com esses recursos pagaremos médicos, décimo terceiro dos funcionários e fornecedores de medicamentos. É fundamental um recurso deste tipo principalmente na época em que estão vencendo contas e temos alguns credores para receber?, disse.
 
Opinião compartilhada pelo diretor-presidente da Associação Beneficente do município de Itaquiraí, Antônio Castoeira do Nascimento. ?É um período que a gente está necessitando e então é importante para saldar a dívida. Vai aliviar o hospital?, comentou.
 
Em Guia Lopes da Laguna, o hospital da cidade também vai quitar o décimo terceiro dos funcionários com os recursos repassados pelo Estado.  ?Agradeço muito ao Estado. É um grande presente de Natal?, agradeceu a presidente da Associação Lagunense de Saúde, Maria Tereza Barbosa de Souza.

Notícias MS