Aquidauana: Equoterapia produz resultados surpreendentes

Projeto resulta de parceria entre o 7º BPM e a Pestallozzi. Assista ao vídeo.

28/03/2016 07:50


No próximo mês de maio, o Centro de Equoterapia de Aquidauana ?Cavalgando pela Vida? completa 12 anos de atividade. Hoje atendendo 47 cidadãos, o projeto, que funciona na Sede de Operações do 7º BPM, em parceria em Associação Pestallozzi de Aquidauana ? responsável pela seleção e credenciamento -  entrou em operação no dia 27 de maio de 2004, centrado numa abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, tendo o cavalo como principal instrumento para estimular o desenvolvimento da mente e do corpo de pessoas com necessidades especiais, como a síndrome de Down, paralisia cerebral, derrame, esclerose múltipla, hiperatividade, autismo, crianças muito agitadas ou com dificuldades de concentração.
 
Segundo o tenente coronel Edson Furtado de Oliveira, comandante do 7º BPM, a participação da unidade militar neste projeto, em parceria com a Pestalozzi, é fundamental para reforçar o papel social que a instituição tem onde está inserida.  O cabo Almir, da PM, um dos guias, há nove anos participando ativamente das atividades, observa que tem sido gratificante este envolvimento, porque muitos têm apenas uma visão do papel ostensivo da policia, esquecendo de sua participação em projetos de solidariedade. ?Aqui a gente vê o que é vida?, diz, referindo-se aos resultados obtidos pela equoterapia em pacientes com várias necessidades. Lázaro Senna, educador físico, cita o exemplo do Sr. André, um dos atendidos, que sofreu um AVC há um ano e praticamente não se movimentava. ?Hoje ele monta nos cavalos?. Destaca a relevância do método de terapia com o uso do cavalo, porque movimenta o corpo todo.
 
A união de técnicas de equitação e atividades equestres para reabilitar e educar pessoas com deficiências carece de uma grande equipe interdisciplinar. No Centro de Equoterapia Cavalgando pela Vida atuam Daiane Carvalho, fisioterapeuta, que coordena o projeto; Yasmin Malheiros Anderson, fisioterapeuta; Natana Braga Cânepa, psicóloga; Janine da Cunha, pedagoga; Lázaro Senna, educador físico; Geisiane Cruz, estagiária de psicologia; Larissa, estagiária de pedagogia; Joana Maria de Castro Souza, assistente social; Aline Luziane Silva e Silva, estagiária de serviço social; Kelli Tomazato, estagiário de serviço social; Cabo Salomão Mendes da Silva, técnico CEPA e os guias Cabo Almir, Cabo Sebastião, Thiago e João.

da Redação