PMA autua fazendeiro paulista em R$ 7 mil por degradar matas ciliares de córrego

21/07/2016 14:15


Equipe de Policiais Militares Ambientais de Jardim recebeu denúncias, de que o proprietário de uma fazenda, localizada no município de Nioaque, teria degradado as matas ciliares de um curso d'água (área de preservação permanente ? APP), em sua propriedade.
 
A PMA verificou na última terça-feira (19) à tarde, que o proprietário rural, de 88 anos, residente em São Paulo (SP), realizou um aterro em uma estrada, sendo parte com cascalho que foi lançado às margens de um curso d'água na propriedade, inclusive, atingindo o leito do córrego e a degradação da mata ciliar (Área de Preservação Permanente ? APP). A atividade fora realizada sem nenhuma autorização ambiental.
 
As atividades foram interditadas e o infrator foi autuado administrativamente e recebeu multa de R$ 7.000. Ele também responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. O autuado foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental um plano de recuperação da área degradada (PRADE).

Da Redação