Veteranos de guerra do MS são homenageados durante evento na Assembleia Legislativa

02/12/2016 16:38


 
Em  evento proposto pelo deputado Lidio Lopes (PEN) em conjunto com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB), ocorrido na noite desta quinta-feira (1º), a Força Expedicionária Brasileira foi homenageada com uma sessão solene de entrega da Medalha do Mérito Força Expedicionária Brasileira a civis e militares, em alusão aos heróis da pátria que lutaram na Segunda Guerra Mundial e aos colaboradores da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB).
 
A FEB foi criada  em 1943, sendo designada posteriormente para lutar na Campanha da Itália, integrando o exército norte-americano,  ao lado dos países aliados contra a Alemanha nazista e forças facistas italianos. Conforme fala deputado Lidio Lopes:  ?temos que valorizar esses ex-combatentes ainda vivos da Associação, pois foram verdadeiros heróis e manter viva a história da participação do país?.
 
Estiveram presentes na solenidade, os quatro últimos  ex-combatentes, do Estado de Mato Grosso do Sul,  que lutaram na Campanha da Itália (1944-1945): Moacir Aleixo (95 anos), Isidoro da Silva (91 anos), Manoel Siqueira (93 anos) e Agostinho Gonçalves da Mota (91 anos).
 
Na solenidade a Professora Doutora Célia Maria Silva Correa Oliveira, ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, que discursou em nome dos homenageados, comentou o fato de em recente participação em evento ocorrido na Itália ter ouvido de, pelo menos, três autoridades italianas, durante suas palestras, referências a importância da participação da Força  Expedicionária Brasileira na libertação da Itália das forças nazifascistas, fato desconhecido pela maioria da sociedade brasileira, até mesmo nos meios acadêmicos brasileiros. A professora Célia,  assumiu o compromisso de ser uma das divulgadoras dos fatos históricos da participação brasileira na 2ª Guerra Mundial.
 
O vice-presidente da Associação, coronel Wellington Corlet dos Santos, destacou que foram mais de vinte e cinco mil soldados brasileiros enviados à guerra, sendo quase 700 combatentes só do 9º Batalhão de Aquidauana.
 
O 9º Batalhão de Engenharia de Combate de Aquidauana foi citado nos discursos das autoridades como sendo a única tropa do Centro-Oeste que lutou  na 2ª Guerra Mundial, tendo sido a primeira tropa a cumprir missão de combate no Teatro de Operações Italiano  à 6 de setembro de 1944. E Ainda, o fato de possuir o único museu da 2ª Guerra Mundial dessa região brasileira, o Museu Marechal José Machado Lopes ? Museu do Expedicionário, que exibe em seu acervo a única bandeira nazista capturada por forças brasileiras na Itália,  localizado no 9º Batalhão de Engenharia de Combate.
Após a solenidade, em conversa com os Febianos e amigos, o Historiador Wallas Freitas, que auxilia o  trabalho de pesquisa do Jornalista Geraldo Duarte e do Professor Doutor Paulo Baltazar, informou a alguns dos homenageados que está em fase de conclusão a pesquisa de levantamento dos nomes dos  do índios Terenas  que combateram na 2ª Guerra Mundial, integrando o 9º Batalhão de Engenharia de Combate.
 
Além do comandante do 9º BE Cmb, coronel de Engenharia José Diderot Fonseca Junior, foram homenageados, o comandante militar do Oeste  Gerson Menandro Garcia de Freitas, a Professora Doutora Célia Maria Silva Correa Oliveira, o general de Brigada José Carlos Braga de Avellar, professora doutora Maria Augusta de Castilho, reitor da UCDB padre Ricardo Carlos, coronel de Infantaria Valdenir de Freitas Guimarães, coronel de Cavalaria João Carlos Caneppele, coronel da Cavalaria Uilson Nascimento, coronel QOBM Esli Ricardo de Lima, coronel Polícia Militar Jorge Edgard Júdice Teixeira, professor doutor José do Nascimento, coronel QOAV Daniel Cavalcanti de Mendonça, tenente coronel Marcus Vinícius de Andrade Gama, jornalista Eron Brum, cerimonialista Severina da Silva, ex-deputado Pedro Luis Teruel e deputados Junior Mochi (PMDB), Lídio Lopes (PEN) e Felipe Orro (PSDB). A Medalha do Mérito Força Expedicionária Brasileira foi criada pela Resolução 10/2005.
 

Assessoria