Estelionato e formação de quadrilha

Fraude levou advogada aquidauanense presa a faturar R$ 5,3 milhões

Emmanuelle Ferreira nega o crime; três homens também estão presos

01/08/2018 10:12


Presa na noite de segunda-feira (30), acusada de fraude, a advogada de Aquidauana Emmanuelle Alves Ferreira, 36 anos, esposa de um juiz de Campo Grande, teria recebido R$ 5,3 milhões com o crime. Ela teria falsificado promissórias, além de um termo de confissão de dívida, para aplicar o golpe num aposentado de 72 anos, morador do Rio de Janeiro. Na segunda-feira, a juíza Eucélia Moreira Cassal, da 3ª Vara Criminal, determinou a prisão de Emmanuelle. 

Conforme o titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários (Dedfaz), delegado Maércio Alves Barboza, em 2016, Emmanuelle ingressou com ação na Justiça para cobrar promissória supostamente assinada pelo aposentado, que mora em Petrópolis (RJ). 

No processo, a advogada alegava que seu cliente, João Nascimento, teria vendido uma fazenda em Tangará da Serra (MT) ao aposentado e cobrava a dívida, com a execução do título. Quando ficou sabendo da ação, o aposentado contratou uma advogada e recorreu à Justiça. Mas o juiz Paulo Afonso de Oliveira, da 2ª Vara Cível de Campo Grande, negou provimento e extinguiu a ação do aposentado.


Correio do Estado