Fronteira

Dois executados na fronteira eram policial e tio de traficante brasileiro

Luís Alberto Gimenez era tio de Jarvis Gimenes Pavão, um dos principais chefes do tráfico na fronteira, preso no Brasil

25/10/2019 13:49


Luís Alberto Gimenez, um dos dois homens executados nesta sexta-feira na fronteira era tio do narcotraficante brasileiro Jarvis Gimenes Pavão, há quase dois anos recolhido no Presídio Federal de Mossoró (RN). O outro morto, Dario Milciades Morinigo Acosta, era suboficial da Polícia Nacional do Paraguai.

A dupla execução ocorreu na casa de Luís Alberto, no bairro San Antonio, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande. O filho pequeno do dono da casa viu os dois serem mortos e ficou manchado com sangue do pai.

De acordo com policiais paraguaios, os dois estavam na sala quando os pistoleiros invadiram a casa por volta de 10h e mataram o policial e dono da residência com vários tiros.

Várias pessoas ligadas a Jarvis Gimenes Pavão, entre funcionários e parentes do narcotraficante, foram executadas nos últimos três anos na fronteia. Entre os mortos estão o irmão dele e o tio, Francisco Novais Gimenez, o Chico Gimenez, que foi vereador e candidato a prefeito de Ponta Porã.

 


CGNews