Policial

Homem que matou e jogou corpo em assentamento será julgado na quarta-feira

No inquérito inicial ele responde por latrocínio e ocultação de cadáver

03/02/2020 15:24


O homem identificado como Genilso Souza do Nascimento, o "Lagoa", de 24 anos, que responde por latrocínio e ocultação de cadáver depois de matar e jogar o corpo de Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos, em um assentamento, no dia 24 de novembro de 2018, será julgado nesta quarta-feira, dia 5 de fevereiro, no Tribunal do Júri de Campo Grande, às 8h.

Crime

O crime aconteceu na casa da vítima, localizada no Jardim Panamá, região do Santo Amaro, em Campo Grande. Os dois se conheciam, tanto que Belarmino estava dando abrigo a "Lagoa" e custeando suas despesas. Na madrugada, eles tiveram uma discussão e Lagoa acertou Belarmino com um soco no rosto. A vítima ficou desorientada e caiu.

Neste momento, o criminoso aproveitou para desferir oito golpes de martelo na cabeça de Belarmino que não resistiu às agressões. Em seguida, Lagoa amarrou o corpo pelos pés e mãos, embrulhou em um cobertor, colocou no banco traseiro do veículo modelo Gol da vítima e saiu em direção à Aquidauana, ainda no sábado. 

Ele roubou R$ 60 reais. Na ponte do grego, jogou as duas toalhas usadas para limpar a casa da vítima e o martelo. Depois, seguiu rumo a um assentamento para visitar o filho na casa da ex-sogra, e continuou o percurso, abandonando o corpo em uma área de vegetação nas imediações do Indaiá 2. Chegando em Aquidauana, o carro deu problema mecânico e ele acabou abandonando-o. Ainda tentou sacar mais dinheiro da vítima, mas não conseguiu. Em seguida, deixou a chave do carro na casa de um amigo, foi na casa de outro amigo e foi para a balada.

Geronilso Souza do Nascimento, o ‘Lagoa’, foi preso pelo Setor de Investigações Gerais (SIG) em uma chácara no distrito de Piraputanga, em Aquidauana. No inquérito inicial ele responde por latrocínio e ocultação de cadáver.

*Colaborou Samara Souza

 


Schimene Weber