Em MS

Mais aparelhos de inspeção corporal reforçam eficácia de revistas nos presídios

Todos os presídios com maior movimentação de visitantes, funcionários e internos serão contemplados

01/03/2020 11:44


O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), está adquirindo mais equipamentos de inspeção corporal para serem utilizados nas revistas de visitantes em presídios.

Conforme publicação no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (28), estão sendo investidos R$ 5.143.930,00 na aquisição de 23 escâneres corporais. Os recursos são oriundos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e a compra segue as diretrizes estabelecidas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Além disso, o Estado está recebendo a doação de outros quatro escâneres corporais do Depen; a tecnologia é a mesma utilizada em presídios federais.

Com essa nova aquisição e doações, todos os presídios com maior movimentação de visitantes, funcionários e internos serão contemplados. Entre as unidades a serem beneficiadas estão as penitenciárias de Dourados, Naviraí, Três Lagoas, Corumbá e Ponta Porã; Instituto Penal e Máxima de Campo Grande.

De acordo com a empresa fornecedora, o aparelho é concebido com tecnologia de ponta e baixa dose de raios-X, gastando apenas sete segundos para realizar a inspeção. É capaz de detectar diferentes tipos de objetos, como líquidos, explosivos, drogas, fios metálicos e plásticos, mesmo que introduzido ao corpo.

“Possibilita inspeção mais eficaz de quem adentra às unidades prisionais, sem constrangimentos para quem passa pela revista e também para quem realiza”, destaca o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves.

Segundo o dirigente, além dessas compras já efetivadas, estão em andamento processos para aquisição de mais 10 escâneres em esteira, utilizados para vistoriar sacolas e objetos; entre outros aparelhos, reforçando as tecnologias já disponibilizas nos estabelecimentos prisionais.

Atualmente, seis escâneres corporais já estão instalados em unidades da Capital (Presídio de Trânsito, Centro Penal Agroindustrial da Gameleira e Estabelecimento Penal “Jair Ferreira de Carvalho”) e do interior (estabelecimentos penais de Paranaíba, Dois Irmãos do Buriti e Coxim), dos quais cinco adquiridos com recursos do Funpen e um fruto de doação do Departamento Penitenciário Nacional.


Da redação