Comportamento

Com abusos sendo televisionados, como saber se também está em um relacionamento abusivo?

Toda mulher, moradora de Aquidauana e região, que está desconfortável com alguma situção pode buscar ajuda gratuita no CRAM

02/03/2020 16:43


A segunda-feira (2) começou com as hashtags #assediador e #abusivo em destaque nas principais redes sociais nacionais, graças ao programa global Big Brother Brasil 20, dirigido por José Bonifácio de Oliveira, o Boninho. São três confinados no famigerado “paredão”, em que recebem votos para sair do programa, onde dois homens na ocasião estão recebendo pedidos de expulsão.

O primeiro a ser “cancelado” pelos internautas foi hipnólogo  e influencer, de 27 anos, Pyong Lee. Na única festa que exagerou na bebida, ultrapassou os limites da amizade e tocou de forma indevida em parte dos corpos das colegas de confinamento. Com um dos participantes já fora da casa e investigado por importunação sexual, todos começaram a cobrar a mesma postura da produção.
 

Pyong Lee tentando beijar Marcela mesmo após negativa dela


Essa semana, quem está sendo julgado pelas redes sociais é o jornalista e modelo Guilherme Napolitano, 28 anos, que mantem um relacionamento controverso com a sertaneja Gabi Martins, 23 anos. Ele demonstrava um carinho “além do normal” pela influenciadora Bianca Andrade, a Boca Rosa, e com a saída dela começou a pressionar e tentar manipular as decisões de Gabi dentro do jogo.

Fora outras situações, com os outros homens da casa, que agrediram verbalmente com gritos, insinuações e “passadas de mão” sem estar bêbado. Diante de toda essa exposição, sendo registrada e acompanhada por todos em tempo real, como saber o que foi realmente abuso ou assédio? Como saber se você pode estar vivendo uma situação parecida com as que estão sendo propagadas ali?

A psicóloga Geisiane Cruz, do CRAM (Centro de Referência e Atendimento à Mulher) de Aquidauana, com foco principalmente em vítimas de violência, destacou que é de muita importância essa discussão, principalmente para que os homens consigam enxergar a quão tóxica e nociva algumas atitudes “normais” podem ser.

“Acredito que deva existir uma maior conscientização dos homens com relação aos diversos tipos de violência e também assédio, pois o que para eles podem ser um comportamento normal, não ofensivo, por talvez terem sido criados numa cultura assim, podem tomar isso como verdade absoluta e não enxergar a gravidade da situação. O que conseguiremos combater com disseminação de informações para que eles também se conscientizem”, destaca.

Caso você seja uma das telespectadoras do BBB20 e ainda não sabe se o relacionamento que vive se enquadra em algo abusivo, existem formas gratuitas de buscar ajuda. “As mulheres que estão em algum relacionamento e se sentem desconfortáveis podem estar procurando o CRAM ou Coordenadoria da Mulher do município, tem as redes sociais e o telefone Whatsapp que podemos estar tirando dúvidas”, explica Geisiane.

O Whatsapp do Cram é o (67) 99269-9687 e está localizado na Rua Antônio Nogueira, 818, bairro Alto. Os atendimentos são feitos para mulheres acima de 18 anos, mas em caso de menores ou crianças será dado o melhor direcionamento para situação. 


Kamila Alcântara