Crime ambiental

Pedreiro caçou tatus, postou nas redes sociais e acabou multado em R$ 15 mil

Pena prevista é de seis meses a um ano e meio de detenção

08/03/2020 07:19


A Polícia Militar Ambiental de Campo Grande localizou e autuou ontem (7) um pedreiro por ter postado nas redes sociais a caça de três animais silvestres da espécie Dasypus novemcinctus (tatu-galinha). O caçador foi identificado depois de fazer a divulgação nas redes sociais de fotos e vídeo, onde ele aparecia na caçada à noite, com três tatus que havia abatido.

A denúncia chegou há um mês para a PMA que localizou infrator. Ele confirmou a autoria do crime e informou que participou da caçada e que abatera realmente os animais, porém, teria sido no Paraguai na região da cabeceira do rio Apa. Ele teria sido convidado para a caçada, porque está fazendo um serviço de pedreiro no município de Aral Moreira, sua cidade de origem.

O infrator (32), residente no bairro Panorama, responderá por crime ambiental de caça ilegal, com pena prevista de seis meses a um ano e meio de detenção, agravada pelo fato de o animal constar da lista de espécie em extinção. A Polícia Militar Ambiental também autuou o caçador administrativamente e aplicou multa de R$ 15.000,00.


Da Redação