Homicídio

Durante audiência, aquidauanense diz para juiz que deixou filho se afogando até morrer

Depoimento foi colhido durante procedimento realizado ontem, em Campo Grande

11/03/2020 09:18


O aquidauanense Evaldo Christyan Dias Zenteno, acusado de matar o filho de dois anos afogado, foi ouvido durante audiência realizada na tarde de terça-feira (10), no Fórum Heitor Medeiros, em Campo Grande, na ocasião, perante o juiz responsável pelo caso, o réu admitiu responsabilidade pela morte.

Ele disse que não matou diretamente a criança, mas que não fez nada ao vê-la se debatendo com a cabeça dentro de um balde cheio de água. “ [...] deixei lá, se afogando”, afirmou. Evaldo alegou ainda que teria deixado a vítima sozinha com os pés para fora da bacia e que saiu para mexer no celular.

Outras duas audiências sobre o caso já haviam sido realizadas, com oitiva de testemunhas de acusação e de defesa, incluindo amigos e familiares dele e da criança, bem como a mãe da vítima. Denúncia do Ministério Público Estadual aponta que Evaldo matou a criança para se vingar da ex-mulher, por não aceitar o fim da separação.

No dia 12 de setembro do ano passado, uma semana antes do crime ocorrido no dia 19, o réu tentou matar o menino, jogando-o da cama, mas sem sucesso. Já na data do homicídio, depois de deixá-lo se afogar, procurou o hospital e acionou a polícia inventando que tinha sido roubado e que os ladrões jogaram a criança no córrego, mas foi descoberto.

 


Da Redação