Aquidauana

Polícia Civil representa pela prisão preventiva de suspeito de matar sogro em bar

Homem confessou crime e disse que tinha desavença antiga com a vítima

30/04/2020 07:21


A Polícia Civil de Aquidauana representou pela prisão preventiva do comerciante suspeito de matar o sogro Júlio César Adriano do Nascimento, de 49 anos, e ferir a sogra de 46 anos a tiros durante a madrugada de quarta-feira (28), após uma briga de bar no bairro Guanandy. Agora, cabe ao Judiciário avaliar a necessidade de manutenção da prisão.

O suposto autor foi preso em flagrante à tarde, cerca de 10 horas após o crime, após perseguição pela rodovia BR-262, no trecho de acesso a Dois Irmãos do Buriti. Além disso, ele apontou que a arma usada no crime estava escondida em uma casa no bairro Cristo Rei, em Anastácio. O crime foi cometido por conta de uma briga ocorrida no bar do suspeito.

Na ocasião, um casal passou a se agredir, oportunidade em que outro homem interferiu e começou a lutar com o marido que agredia a esposa. Ao notar a confusão, Júlio, que mora em uma residência em frente, foi ajudar. Ele tentou separar a briga, mas o genro não gostou e foi até a casa de Júlio, onde atirou seis vezes usando um revólver calibre 38. 

O sogro não resistiu aos ferimentos e morreu. A sogra foi baleada e socorrida, mas não corre risco. Após a ação o autor fugiu do local, mas foi preso mais tarde. O homem confessou o crime alegando ter desavença antiga com o sogro e que não gostou do fato de a vítima ter interferido em uma briga em seu estabelecimento. Ele responde por homicídio qualificado por motivo fútil, homicídio tentado na modalidade de dolo eventual, já que não pensou em ferir a sogra, e por porte de arma de fogo.

 


Da Redação